Pele

18/10/2016 04:08 - Atualizado em 31/12/2016 04:03

Fonoaudiologia estética facial: Técnica para atenuar as rugas

Com exercícios funcionais é possível reduzir os sinais do envelhecimento

POR

Redação

  • +A
  • -A

As indesejadas rugas são sinais de envelhecimento que aterrorizam muitas mulheres. E, a cada época, surgem novas técnicas que prometem atenuar esses efeitos e conservar o aspecto jovem da pele. Uma delas é a fonoaudiologia estética facial.

O que é a fonoaudiologia estética facial?

Segundo a fonoaudióloga Yasmin Brandão, a técnica funciona como uma terapia não invasiva e natural, que tem como principal objetivo atenuar as rugas e os sinais de envelhecimento. “O trabalho fonoaudiológico para a reorganização e reequilíbrio dos músculos faciais pode ser realizado tanto no rosto jovem, como prevenção, quanto no rosto envelhecido”, explica.

Antes de se iniciar o procedimento, é realizada uma avaliação fonoaudiológica, onde se analisa a fala, mastigação, deglutição e respiração da pessoa. Com isso, é possível detectar quais músculos estão realizando uma contração excessiva e inadequada causando o aparecimento das rugas faciais. “Essa avaliação é realizada por meio de protocolos específicos e de documentação fotográfica e em vídeo. Após a avaliação, são realizadas, em média, 10 sessões de terapia”, diz. Nessas sessões o cliente aprende os recursos necessários para adequar a contração dos músculos faciais nas diversas funções orofaciais.

Resultados que podem ser sentidos com a fonoaudiologia estética:

• Atenuação de rugas e sinais de envelhecimento.
• Diminuição do “papinho”.
• Olhos mais abertos e expressivos.
• Melhora no contorno facial.
• Diminuição do sulco nasogeniano (“bigode chinês”).
• Diminuição de rugas na testa e entre as sobrancelhas (cara de bravo).
• Face mais serena.

A fonoaudiologia estética facial não exclui a necessidade de outros procedimentos estéticos. A especialista Yasmin Brandão afirma que, após reequilibrar a musculatura facial, costuma sugerir a consulta com o dermatologista ou cirurgião plástico para outros procedimentos que ser necessários. “Observo em minha clínica que a duração dos procedimentos dermatológicos é maior quando há equilíbrio da musculatura facial, realizado na terapia fonoaudiológica, durante as funções orofaciais”, afirma.

A fonoaudióloga reforça que o paciente precisa ter em mente que os cuidados com a pele devem ser permanentes, durante toda a vida: “Se interromper a prática de alguns exercícios vai ter recidiva. Porém, esses exercícios são incorporados na rotina diária, o que facilita sua automatização e execução”.

Vale ressaltar que a fonoaudiologia estética não é o mesmo que a ginástica facial. Enquanto na ginástica há repetição em série de determinados movimentos isolados, a fonoaudiologia propõe um trabalho funcional.

Isso quer dizer que a técnica busca fazer com que a pessoa realize de forma correta exercícios básicos do seu cotidiano. Alguns exemplos são: mastigar alternadamente dos dois lados, engolir usando a força da língua, não franzir a testa ou apertar os olhos ao falar. A fonoaudióloga ensina também a melhor forma de passar os cremes faciais, sempre do queixo em direção à testa e do nariz à orelha. Com isso, é possível deixar os músculos alongados e tonificados, garantindo um aspecto mais jovem e saudável. “Reforço que o procedimento não erradica esses sinais do envelhecimento, apenas atenua”, finaliza a profissional.

Você já tinha ouvido falar da fonoaudiologia estética facial? Para receber mais dicas de beleza e pele, não deixe de acompanhar o Vivo Mais Saudável.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ

Veja Também