Pele

02/06/2015 12:22 - Atualizado em 02/12/2016 09:01

Estrias brancas são eternas? Conheça 7 tratamentos

Os locais mais afetados pelas estrias brancas são coxas, glúteos, abdômen e seios.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Elas surgem e acompanham você a vida inteira. As estrias brancas, cicatrizes causadas pela degeneração das fibras elásticas e de colágeno da pele, passam por fases até chegarem nessa coloração. Odiadas pelas mulheres, as lesões motivam buscas por técnicas de camuflagem.

Chamadas de cicatrizes atróficas, as estrias brancas aparecem após o aumento do volume corpóreo. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), fatores como o uso de hormônios também podem acarretar o desenvolvimento das marcas.

estrias brancas

Na puberdade, as estrias geralmente surgem devido ao crescimento rápido e repentino, ou a mudanças bruscas de peso. Já na idade adulta, outras questões influenciam, como gravidez, efeito sanfona, prática de exercícios físicos pesados - o crescimento dos músculos alonga a pele - e cirurgias estéticas, como abdominoplastias e próteses de silicone.

As marcas costumam aparecer em diversas regiões do corpo. As mais atingidas são os flancos, as coxas, os glúteos, o abdômen e os seios. Nos homens, as regiões mais atingidas são culotes, braços, ombros, glúteos e abdômen.

Estrias vermelhas X estrias brancas: Qual é a diferença?

As estrias com coloração avermelhada são as mais recentes. Elas apresentam processo inflamatório local e até mesmo coceira. Ao longo do desenvolvimento da lesão, as estrias vermelhas se tornam estrias brancas - livres de inflamação, mas com a degeneração total das fibras elásticas da pele.

Durante a consulta dermatológica, alguns pontos devem ser analisados: fase da estria - vermelha ou branca -, local onde está posicionada e espessura. Esses fatores são primordiais para a escolha do tratamento mais indicado.

Para a paciente não criar expectativas, o dermatologista responsável deverá explicar que, apesar de eficientes, os tratamentos não eliminam as lesões. A melhora, no entanto, pode ser significativa e suficiente para retomar a autoestima abalada.

estrias brancas

Tratamentos para estrias brancas

Ao identificar marcas avermelhadas na pele, marque já uma consulta com um dermatologista. Quanto mais cedo for iniciado o tratamento, maiores as chances de reverter as lesões

Ácido retinoico

Ajuda a estimular a produção de colágeno. É normalmente recomendado nas versões em creme

Microdermoabrasão

Retira as células mortas e aumenta a absorção de tratamentos.

Infravermelho

Estimula a geração de colágeno a partir do aumento da temperatura.

Laser ablativo e fracionado

Também reforça a produção de colágeno. É indicado para estrias brancas, consideradas mais difíceis de tratar. Pode causar desconforto, mas demanda poucas sessões.

Laser não ablativo

É menos dolorido, mas exige mais sessões. Assim como o infravermelho e o laser ablativo, é estimulador.

Subcisão

Uma agulha é posicionada na região afetada para causar a ruptura das fibras degeneradas. O ácido hialurônico pode ser aplicado para a regeneração da lesão.

Cremes

Levam ácido em sua fórmula. Podem ser adquiridos prontos ou manipulados através de receita criada por dermatologista.

Qualquer que seja o tratamento escolhido, tente manter uma dieta saudável e praticar exercícios físicos para manter o corpo com tudo em cima. Priorize, também, o uso de cremes hidratantes que contenham ureia e óleos nutritivos, como de semente de uva, de amêndoas e de rosa mosqueta.

Alguns cremes manipulados recomendados por dermatologistas também são ótimas pedidas.

Gostou das dicas de beleza? Deixe um comentário! E continue acompanhando as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
saúde
peso
tipos de estrias
rotina saudável

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ