Pele

09/05/2015 08:34 - Atualizado em 11/12/2016 06:50

Alimentação e oleosidade de pele alteram cheiro de suor

O suor não possui cheiro, mas provoca odor desagradável quando entra em contato com substâncias do corpo.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Nosso corpo emana odores diferentes, sendo o cheiro de suor apenas um deles. Diversos fatores, desde a alimentação até nosso comportamento, podem afetar o que nossas narinas vão captar. Para evitar o mau cheiro, é necessário conhecer as causas dele.

Na realidade, o suor não possui um odor específico. Quando sua, a pessoa acaba misturando o produto das glândulas sudoríparas com outros micro-organismos do corpo, que podem ser restos de células, do metabolismo ou bactérias. Saiba o que interfere no cheiro de suor e descubra como combatê-lo.

cheiro de suor

O que provoca o cheiro de suor?

Os cheiros que nosso corpo exala partem das glândulas sudoríparas, que se dividem entre as écrinas e as apócrinas. As écrinas se espalham por todo o corpo e atuam regulando a temperatura. Quando o organismo está muito quente, então a produção de suor aumenta.

Quando produzido nas glândulas écrinas, o suor não possui cheiro e se constitui basicamente por água e sais minerais.

As apócrinas estão localizadas em regiões especificas, como as genitais, o couro cabeludo, os mamilos e as axilas. É nesses locais que o cheiro de suor pode ser forte, pois é misturado com restos celulares e do metabolismo, sendo eliminado pelo folículo piloso.

Da mesma forma que as glândulas écrinas, as apócrinas produzem um suor sem cheiro característico. No entanto, como existem bactérias presentes na pele, podem desenvolver um odor desagradável, chamado de bromidrose.

Alimentação interfere no cheiro de suor

O mau cheiro do corpo não depende apenas dos fatores genéticos e das características das glândulas apócrinas. Má higiene pessoal, excesso de suor, consumo de álcool e ingestão de alho, cebola e pimenta podem deixar o cheiro de suor bem desagradável.

Alimentos que possuam enxofre na composição, como a cebola e o alho, são grandes responsáveis por emanar o odor ruim no corpo, quando consumidos em excesso. Além disso, quando são ingeridas proteínas demais, o organismo aumenta a produção de amônia, o que provoca um suor com cheiro.

Pessoas que possuem um metabolismo mais lento também devem evitar o consumo excessivo de alimentos como peixes, fígado e ovos, pois eles provocam mau cheiro quando a temperatura corporal aumenta.

O estresse também pode causar um cheiro de suor forte, pois, quando estão em uma situação de medo, as pessoas tendem a aumentar a produção das glândulas sudoríparas, liberando hormônios na corrente sanguínea. Quando exalados junto com o suor, podem provocar odor desagradável.

Geralmente, o cheiro mais forte vem das axilas, mas as pessoas também manifestam o odor desagradável nos pés, com o famoso chulé. O suor extremo nos pés pode causar descamação e manchas.

cheiro de suor

Para evitar o mau cheiro no corpo, a principal medida é lavar sempre e bem os locais mais afetados, ensaboando em abundância. Os sabonetes antissépticos costumam ser eficientes para combater os cheiros.

Seque sempre a pele depois do banho, principalmente nas axilas e entre os dedos dos pés. Troque diariamente de roupas, em especial as meias e peças íntimas.

Algumas substâncias, como sprays, talcos e compostos antibióticos, podem dificultar a proliferação das bactérias, além de emanar um odor agradável quando entram em contato com o suor. Busque sempre um dermatologista antes de recorrer a produtos antitranspirantes, pois eles podem causar reações alérgicas em alguns casos.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça que você sempre encontra novidades aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
odor
alimentos
higiene
sudorese

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ