Pele

01/08/2015 12:07 - Atualizado em 07/12/2016 10:22

Ácido tricloroacético renova o aspecto da pele

A substância é utilizada principalmente em peelings faciais para clarear manchas e suavizar rugas.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Procurando um tratamento para deixar a pele com um aspecto mais jovem e saudável? Então o ácido tricloroacético pode ajudar. Essa substância é utilizada em peelings faciais para renovar as células e estimular a produção de colágeno na pele, promovendo a eliminação de manchas, marcas de acne, rugas finas e olheiras.

Apesar de ser muito eficiente, o ácido é agressivo e precisa ser usado respeitando-se as concentrações ideias para cada tipo de pele e para o objetivo do tratamento. Isso evita que o procedimento provoque reações e efeitos colaterais.

Como é usado o ácido tricloroacético

Também chamado de TCA, o ácido tricloroacético é uma substância aquosa com grande poder cauterizante. Ele permite realizar peelings superficiais, com uma concentração de 10%, médios, de 10% a 30%, e profundos, de 35% a 50%.

O tratamento aumenta a produção de colágeno e de elastina na pele, que são os responsáveis pela regeneração celular e melhoram a aparência do rosto.

acido tricloroacetico

Além do rejuvenescimento da face, que pode chegar a um aspecto de cinco anos mais jovem, o ácido tricloroacético também suaviza rugas finas, elimina manchas superficiais, remove cicatrizes decorrentes da acne, clareia sardas e manchas de sol, ameniza as olheiras e promove a desobstrução de poros e o fechamento de poros dilatados.

O procedimento deve ser realizado em consultórios ou clínicas de estética, por um profissional especializado na técnica. A aplicação dura aproximadamente uma hora e, após o peeling, ocorre a formação de crostas na pele, que caem naturalmente entre cinco e sete dias.

O ácido tricloroacético é um dos mais procurados entre os peelings de profundidade média. Apesar de poder ser usado em alta concentração para realizar um peeling profundo, a substância mais indicada para isso é o fenol. Além disso, em altas concentrações (acima de 50%), o TCA tem maior risco de deixar cicatrizes e queloides.

Além do uso em procedimentos estéticos, o ácido também é muito utilizado no tratamento de feridas, em doenças da pele, calos, verrugas, sangramentos nasais e ainda em algumas doenças sexualmente transmissíveis, como o HPV e a tricomoníase.

Cuidados e contraindicações

O tratamento com ácido tricloroacético possui várias vantagens, pois sua aplicação é rápida, não apresenta reação alérgica grave, pode ser associada a outras substâncias e usada no tratamento de peles claras ou morenas. Apesar disso, exige alguns cuidados, principalmente após a aplicação.

Logo depois do tratamento, a pele deve ser bem hidratada por um período de oito dias para evitar ressecamento e garantir os resultados positivos para a renovação da pele. Também é indicado lavar o rosto somente com água e sabão neutro ou glicerinado e usar protetor solar de fator 30.

O procedimento é contraindicado para peles com tendência a queloide; pacientes que usaram isotretinoína nos últimos doze meses; processos inflamatórios locais; peles com infecções locais, como herpes; e peles tatuadas ou bronzeadas.

Você recorreria a essa técnica em nome da beleza? Conte para nós! E aproveite para conferir outras dicas de saúde e bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
peeling
rugas
rejuvenescimento facial
TCA

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ