Pele

19/12/2015 10:00 - Atualizado em 05/12/2016 11:08

Acabe com cicatrizes de acne e outras marcas

Alguns tratamentos dermatológicos são eficazes para atenuar o problema.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Lutar contra as espinhas sem o devido cuidado pode prejudicar a pele e causar cicatrizes de acne. Felizmente, existem maneiras de tratar as lesões e o estrago pode ser reversível.

Segundo a dermatologista Tatiana Steiner, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o tipo e a cor de pele, a idade da pessoa e o local, o tamanho e a profundidade da acne são decisivos, no processo de cicatrização. Por isso, os cuidados devem ser específicos. Confira a seguir o que fazer para se livrar do problema.

mulher com cicatrizes de acne

Tratamentos atenuam as cicatrizes de acne

A dermatologista alerta: “Espremer ou machucar ainda mais a lesão também piora a inflamação, prejudicando o processo de cicatrização”. O risco da manipulação é de contaminar e infeccionar uma lesão já inflamada.

Se você não se controlou e está com cicatrizes de acne, a boa notícia é que tratamentos dermatológicos podem ajudar. “Uma vez classificadas de acordo com seu aspecto, há vários procedimentos para tratá-las”, alenta Tatiana. Conheça alguns deles e livre-se das marquinhas.

Subcisão e microagulhamento

São procedimentos que consistem em introduzir agulhas na pele para causar pequenas lesões e estimular a produção de colágeno, o que resulta na renovação celular.

Peeling químico

É recomendado para lesões superficiais e sem bordas. Ajuda a minimizar e melhorar a textura da pele. Geralmente é feito mais de um, de acordo com orientação médica.

Levantamento da pele com punch

Ajuda a melhorar as cicatrizes de acne profundas e distróficas. O equipamento é usado em marcas de formato arredondado ou ovalado. Ele desfaz as depressões da pele, mas pode causar protuberâncias que devem ser eliminadas com dermoabrasão.

Dermoabrasão

É uma ação mecânica com um método controlado de raspagem cirúrgica, que destrói as camadas superficiais da pele, eliminando rugas finas e reduzindo cicatrizes e imperfeições. O tratamento suaviza as irregularidades da superfície, dando à pele uma aparência mais suave.

Terapia fotodinâmica

Utiliza um produto fotossensibilizante e luzes, provocando a descamação da pele. Contribui para diminuir a produção sebácea, controlar o processo inflamatório e melhorar manchas. São necessárias de quatro a seis sessões, em intervalos entre 15 e 30 dias.

Opções mais drásticas

As chamadas cicatrizes exageradas, ou queloides, são marcas de consistência dura e vermelha formadas durante o processo de cicatrização. Causadas por uma desorganização do tecido, elas podem ocorrer em qualquer tipo de trauma na pele.

Como nesses casos o tratamento é mais difícil, é necessário amenizá-las com o uso de lasers, melhorando a cor avermelhada e o tamanho. Infiltrações com corticoides na lesão, crioterapia com nitrogênio líquido, punch e dermoabrasão também podem ser indicados.

“Cada situação é individual e deve ser avaliada pelo médico para indicar o tratamento mais apropriado”, reitera a dermatologista. Confira mais alguns tratamentos.

Laser de baixa agressividade 

Com tecnologia Q-Switched ND:YAG, pode ser utilizado na fase ativa da acne. Além de ajudar a combater a infecção, ele contribui para evitar que a pele tenha manchas e cicatrizes após a lesão ser curada.

Laser CO2

Atinge as camadas mais profundas da pele e promove descamação e o estímulo profundo de colágeno.

Preenchimento

Trata-se de uma injeção de substâncias nas cicatrizes de acne para ajudar a preencher o espaço e recuperar o volume perdido.

Você sofre com esse problema? Qual dos tratamentos parece o mais indicado para o seu caso? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de beleza aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
inflamação
espinhas
laser
peeling

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ