Para Eles

14/06/2014 09:00 - Atualizado em 09/12/2016 06:41

Implante capilar não é para todos. Saiba se você pode fazer

Descubra se você pode ser candidato ao implante capilar.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Para muitos, a ausência ou escassez de cabelos representa mais do que um incômodo. Pode ser motivo de baixa autoestima, pois afeta diretamente sua aparência. E perucas nem sempre são uma boa opção, já que podem ser desconfortáveis ou artificiais. Uma solução cada vez mais adotada é o implante capilar.

Como funciona o implante capilar

implante capilar

Foto: Shutterstock

O implante capilar é um procedimento cirúrgico que consiste em retirar cabelo de uma parte do couro cabeludo em que há bastantes fios e implantar onde eles estão em falta, um por um. A partir da implantação de um fio, outros nascerão no local depois que ele cair. 

Também existe uma outra forma de implante capilar, na qual uma faixa do couro cabeludo, contendo entre 6 e 8 mil fios, serve de fonte para o implante na área carente. Essa é a maior vantagem em relação à que remove fio o por fio: mais fios obtidos em menos tempo. A cicatriz remanescente costuma ser pequena, ficando escondida ente os cabelos.

Há a possibilidade de que esses fios, que nascerem na região calva, sofram um processo de redução da espessura. Vai depender da pessoa e das causas da calvície.

Cuidados no implante capilar

O implante capilar constitui-se de um procedimento relativamente simples: o paciente vai para casa no mesmo dia, e os resultados aparecem alguns meses depois. Mas o pós-operatório exige alguns cuidados:

- Tratar bem o couro cabeludo para evitar inflamações;

- Continuar o tratamento hormonal ou reposição de vitaminas em alguns casos, especialmente de mulheres;

- Não tingir o cabelo nos primeiros 3 meses;

- Não pegar sol por seis semanas;

- Acompanhamento médico por um ano e meio.

Candidatos ao implante capilar

O melhor candidato ao implante capilar é quem tem cabelos volumosos e fios grossos na região lateral e posterior da cabeça. Ou seja, quem é completamente calvo ou tem poucos e finos cabelos não pode realizar o procedimento.

Além de ter essa “zona doadora”, o indivíduo não pode ter doenças graves. Antes de qualquer procedimento, uma avaliação prévia é necessária para que o médico possa recomendar ou não o implante capilar. Nessa análise, serão investigadas as alterações que causam a queda de cabelo (podem ser feitos exames de sangue e eletrocardiograma), além de avaliadas as possibilidades da cirurgia.

Implante capilar entre pessoas?

Já que estamos falando em transplantar algo de um lugar a outro, você pode se perguntar se pode ser feito o implante capilar a partir do cabelo de outra pessoa. Infelizmente, a possibilidade de rejeição é quase certa, impedindo então a doação dos fios. Por outro lado, é possível, teoricamente, utilizar pelos de outras regiões como doadores. Entretanto, eles possuem ciclos e qualidade diferentes dos cabelos, e o resultado final pode não ser o esperado.

Sempre escolha um médico ou clínica especializado e de preferencia recomendado por alguém. Como existem diversas técnicas, procure se informar de todas elas antes de tomar a decisão de realizar o implante capilar. Ao falar com os médicos, pergunte todas as informações relevantes. As suas respostas e a forma como serão dadas mostrarão muito da qualidade do especialista. 

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ