Para Eles

10/06/2014 09:00 - Atualizado em 02/12/2016 09:09

Homens também podem recorrer à mamoplastia redutora

Mamoplastia redutora é o procedimento cirúrgico para retirada de tecido mamário.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A mamoplastia redutora é uma cirurgia que diminui o volume das mamas. Muito se fala na colocação de silicone, mas a redução das mamas também se constitui de procedimento bastante difundido. E não apenas entre as mulheres: homens também podem utilizar-se dessa intervenção.

Mamoplastia redutora para homens

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

No caso dos homens, o peito em excesso é chamado de ginecomastia. Essa neoplasia (benigna ou maligna), que não se trata de exceção ou problema raro, leva ao crescimento das mamas. Muitos homens se incomodam com o tamanho de suas mamas, seja por dor ou vergonha, já que seios são muito associados ao sexo feminino. A boa notícia é que, dependendo do caso, existe a opção de retirar tecido da área cirurgicamente com a mamoplastia redutora.

Causas da ginecomastia

Não há uma causa amplamente diagnosticada para a ginecomastia, mas alguns fatores podem contribuir para que ela surja: desequilíbrio hormonal, hereditariedade, uso de esteroides e ingestão de medicamentos que contenham estrogênio. Em alguns casos, o aumento da gordura e tecido glandular nas mamas não pode ser tratado apenas com dieta e exercícios físicos. Então, dependendo da situação, pode-se recomendar a mamoplastia redutora.

Em primeiro lugar, o homem que apresenta ginecomastia deve consultar um médico de confiança. Um cirurgião plástico qualificado poderá informar melhor a respeito do problema e do procedimento e avaliar se a cirurgia constitui-se da alternativa mais aconselhável para você. A não ser que o paciente tenha um trauma emocional muito grave, o procedimento de mamoplastia redutora é recomendado apenas para quem já atingiu plena maturidade física e emocional, ou seja, ultrapassou o período da puberdade e os 18 anos de idade.

Como é feita a mamoplastia redutora

A mamoplastia redutora varia de acordo com o caso. Muitas vezes, o paciente pode ser submetido a uma lipoaspiração – pequenas incisões feitas perto do mamilo, retirando o excesso de gordura através de um tubo fino, chamado cânula oca. Nesses casos, o paciente deve manter uma rotina saudável após o procedimento, pois, se engordar, o problema pode voltar. Nas demais situações, a ginecomastia consiste apenas na remoção cirúrgica do excesso de gordura, tecido glandular e pele. O procedimento é realizado normalmente em caráter ambulatorial, com anestesia local ou geral e dura de três a quatro horas.

Cuidados após a mamoplastia redutora

Devido aos efeitos da anestesia, é prudente que um familiar ou amigo conduza o paciente para a casa após a cirurgia. Geralmente, ele pode voltar ao trabalho após uma semana de recuperação, desde que seu ofício não seja extenuante. Um pouco de dor, hematomas e inchaço na área são normais no início da recuperação. Para aliviar essa dor, podem ser prescritos medicamentos pelo médico.

O paciente deve evitar expor a área do peito à luz solar por pelo menos seis meses e, nas primeiras semanas após a ginecomastia, deve usar peças de pressão elástica, que auxiliam o processo de cura. Caminhadas leves podem começar no dia seguinte à mamoplastia redutora, mas exercícios mais pesados devem ser evitados por quatro semanas.

Informe-se bem antes de tomar a decisão. Procure um cirurgião certificado pelo Conselho de Cirurgiões Plásticos. Se você ainda ficar inseguro, peça para ele mostrar fotos com o “antes e depois” da mamoplastia redutora de alguns pacientes e explicar se o procedimento é mesmo o mais adquado para o seu caso. 

Se você já tem alguma experiência ligada à esse assunto, deixe aqui sua opnião e o seu comentário. 

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ