Maquiagem e Unhas

23/10/2014 11:51 - Atualizado em 04/12/2016 10:43

Risco de hepatite na manicure: Saiba como evitar

Profissionais de beleza estão mais expostas ao risco de hepatite.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você já considerou o risco de hepatite ao ir ao salão de beleza fazer as unhas? Pois deveria: a transmissão do vírus é bastante comum em manicures. Por isso, é essencial reparar nos equipamentos e materiais que sua manicure usa. Todos os materiais utilizados devem ser descartáveis e abertos na sua frente.

Risco de hepatite: o que é a doença

A hepatite é um grave problema de saúde pública no Brasil e é caracterizada pela inflamação do figado. É uma doença dividida em três tipos mais comuns: A, B e C. Podem ser causadas por consumo de álcool, remédios muito fortes, doenças autoimunes e genéticas ou por vírus e é por esse tipo de contaminação que o risco de hepatite cresce tanto entre as profissionais de beleza.

risco-de-hepatite

Entre os três tipos comuns da doença, são os vírus B e C que mais devem preocupar na hora de ir ao salão. Eles são os tipos transmitidos através do contato sanguíneo com uma pessoa infectada. Alicates de unha, espátulas e agulhas, utilizadas no processo de embelezamento das unhas, são potenciais transmissores e é ao contato com esse material infectado que se deve o risco de hepatite nos salões.

A doença se manifesta através de náuses e vômitos, mal estar, desconforto abdominal, falta de apetite, urina escura, febre, amarelamento da pele e dos olhos, dores no abdômen e fezes esbranquiçadas. O grande risco é que nos casos de hepatite B e C, os sintomas podem se desenvolver e agravar, até que se forme uma cirrose hepática, doença que pode ser fatal.

Como diminuir o risco de hepatite no salão de beleza

Uma pesquisa realizada pela enfermeira Andreia Schunck entre os anos 2005 e 2009 e atestada pelo Ministério da Saúde mostra que 10% das manicures entrevistadas estavam infectadas pelo vírus da hepatite - 8% são pelo vírus B e 2% pelo vírus C. Segundo esses dados, uma em cada 10 manicures da cidade de São Paulo possuiria hepatite.

Para que manicures evitem o risco de hepatite, é ideal que lavem as mãos durante um minuto antes e depois de atender suas clientes e utilizem luvas descartáveis para cada procedimento, trocando entre cada um deles. Os equipamentos devem ser esterilizados em uma autoclave, único meio de eliminar o vírus. É essencial ter as três doses da vacina contra hepatite B.

Se você é cliente e quer evitar o risco de hepatite ao frequentar o salão de beleza, exija que todos os materiais utilizados sejam descartáveis. Lixas, protetores de bacias, palitos e demais produtos devem ser abertos na sua frente. Outra ideia é levar sua própria toalha e materiais, como alicates e espátulas, além de se certificar de que o salão segue todas as normas de vigilância sanitária.

Gostou da matéria? Então deixe um comentário! E não esqueça de acompanhar nossa página no Facebook para receber todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
hepatite
manicure
prevenção
saúde

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ