Maquiagem e Unhas

26/06/2014 09:00 - Atualizado em 02/12/2016 09:09

Conheça a otoplastia, a cirurgia para correção da orelha de abano

Orelha de abano é um traço genético que pode causar traumas na infância.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A chamada orelha de abano é um trauma na vida de muita gente. Trata-se de uma alteração na forma da orelha, que faz com que ela tenha a sua borda lateral mais distanciada da cabeça, deixando-a mais em evidência. Há uma solução cirúrgica para o problema: a otoplastia.

Origem da orelha de abano

A orelha de abano é uma má formação que pode ser causada por fatores genéticos. Ela pode se originar no crescimento das cartilagens, mas na maioria dos casos já pode ser notada desde o nascimento.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Embora não gere desconforto físico, a orelha de abano pode levar o indivíduo a sofrer um baque na autoestima. Crianças pequenas, por exemplo, buscam qualquer traço fora do comum na aparência dos coleguinhas para chamar a atenção. E a orelha de bano é um alvo em potencial.

Mais tarde, quem tem orelha de abano pode recorrer a uma cirurgia para corrigir a má formação. Ela não costuma ter complicações e oferece um pós-operatório tranquilo.

Cirurgia para corrigir a orelha de abano

O procedimento cirúrgico para a orelha de abano é feito com um corte interno na pele atrás da orelha. Ela é descolada da cartilagem e fixada em uma nova posição, com pontos internos que não precisam ser removidos. Se necessário, é feita a remoção de excessos de tecido e cartilagem.

Pode ser realizada anestesia local ou geral, ou ela pode ser até dispensada, dependendo das condições clínicas e psicológicas. A otoplastia é feita em caráter hospitalar, e o paciente tem alta pouco mais de uma hora depois do início do procedimento. Antes da cirurgia, avaliações clínica e laboratorial são fundamentais.

Quando pode ser feita a otoplastia

O cirurgião, além de realizar a otoplastia, deve conversar, antes, com o paciente, para conhecer os seus anseios e o motivo que o levam a procurar a cirurgia. O médico avaliará a deformidade e decidirá se é realmente necessário o procedimentoRecomenda-se que sejam feitos exame de sangue (hemograma e coagulograma completos) e eletrocardiograma.

A otoplastia pode ser feita a partir dos 7 anos de idade, quando já houve o crescimento total da orelha da pessoa. Se for feita antes, a cirurgia pode comprometer na sua formação. Por sorte, é por volta dessa idade que a criança começa a ir à escola, então a cirurgia pode evitar que a criança passe  a sofrer bullying e receber apelidos devido às orelhas de abano.

Pós-operatório

O pós-operatório não exige muitos cuidados. Por dois dias, o paciente deve usar gazes e ataduras. Inchaço e vermelhidão são normais por duas ou três semanas. É importante reiterar que deve ser aguardada a total cicatrização e acomodação dos tecidos para que o resultado final seja vislumbrado, e isso pode demorar cerca de três meses.

Para o retorno à escola, no caso das crianças, deve-se aguardar uma semana, dependendo do grau de complicação da cirurgia. Nos casos mais simples, a volta pode ser antecipada. Podem ser feitos exercícios físicos leves, sem exageros. Sensação de incômodo na região é normal, mas o paciente deve evitar coçar o local.

Complicações são raras na otoplastia. Mas um pequeno risco sempre há. Ele pode ser hematoma, infecção, abertura da sutura e cicatriz exacerbada. Geralmente não há dor no pós-operatório, mas para a possibilidade de ela surgir, são receitados analgésicos. 

A cirurgia realizada por profissionais qualificados pode dar um ótimo resultado. E não apenas físicos. Depois de seis meses, quando o inchaço e cicatrizes desaparecem, o resultado é de uma aparência normal. Impossível saber que a pessoa um dia teve orelha de abano. Isso normalmente tem reflexo imediato na autoestima do indivíduo.

Você possui orelha de abano? Já pensou em fazer ou já fez a cirurgia? Deixe o seu comentário e ajude pessoas com o mesmo problema.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ