Estética

13/02/2016 04:00 - Atualizado em 15/08/2016 11:46

Toxina botulínica pode controlar a sudorese excessiva

A hiperidrose também pode ser tratada com cirurgia nas glândulas sudoríparas.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Suar quando se está em contato direto com o sol ou durante a prática de atividades físicas é normal. Porém, quando a transpiração acontece até mesmo nos momentos de descanso, pode ser um quadro de hiperidrose. Caracterizado pela sudorese excessiva, o problema pode ser amenizado com toxina botulínica ou com cirurgia nas glândulas sudoríparas.

Segundo o dermatologista Emerson de Andrade Lima, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a hiperidrose é resultado da hiperatividade das glândulas sudoríparas, estimuladas pelo sistema nervoso por meio de um neurotransmissor chamado acetilcolina.

Esse problema, de acordo com o médico, é mais comum na adolescência, mas também pode acometer adultos e crianças. Ainda não se sabe a causa da sudorese excessiva, mas “comumente se observa um aumento da ansiedade desses indivíduos”, explica o profissional.

homem com sudorese excessiva

Testes para identificar a sudorese excessiva

A SBD recomenda dois testes. O primeiro deles é o amido-iodo. Uma solução de iodo é aplicada na pele suada. Após algum tempo, amido de milho é borrifado sobre toda a região. Caso haja pontos de suor excessivo, a combinação entre as duas substâncias cria uma tonalidade azul escura, que indica a reação.

Outro teste possível é feito com um papel especial, que é colado na região em que o paciente costuma suar mais. Após a remoção, pesa-se o material. Quanto mais pesado, maior a concentração de suor.

Como controlar a hiperidrose

O uso de antitranspirantes não é suficiente, na maioria das vezes. Existem versões mais fortes, que podem ser testadas caso a caso. Porém, se a hiperidrose for acentuada, indicam-se alguns tratamentos. Conheça-os:

Toxina botulinica

A aplicação de toxina botulinica na área acometida - seja axila, face, pé ou mão - tem bons resultados. “Tem durabilidade média de oito a dez meses e é um procedimento ambulatorial”, explica o membro da SBD. Esse produto ajuda a bloquear os nervos que estimulam a produção de suor.

Medicamentos

São pouco receitados, já que causam efeitos colaterais como boca seca, tonturas e problemas com a urina. Podem ser prescritos anticolinérgicos, betabloqueadores e benzodiazepínicos. Os dois últimos agem no controle do estresse, um dos possíveis causadores da sudorese excessiva.

Iontoforese

Segundo a SBD, esse procedimento utiliza a eletricidade para "desativar" as glândulas de suor das mãos e dos pés. As sessões duram até 20 minutos e os efeitos colaterais são bolhas e rachaduras na pele.

Simpatectomia torácica endoscópica (STE)

É um procedimento minimamente invasivo. Ele desliga o sinal que diz ao corpo para produzir o suor. É recomendado para pacientes cujas mãos suam excessivamente. Não é a melhor opção para quem tem sua demais nas axilas. “Pode levar a uma sudorese compensatória, ou seja, o indivíduo passa a suar em outra área que antes não suava”, explica o médico.

Tirou suas dúvidas sobre hiperidrose? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde e beleza aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
hiperidrose
suor
botox
tratamentos

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ