Estética

23/09/2014 01:00 - Atualizado em 09/12/2016 11:57

Recuperação da otoplastia: O que esperar após realizar a cirurgia

Recuperação da otoplastia envolve cuidados como evitar dormir de lado.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A otoplastia é a cirurgia plástica das orelhas. Embora seja comumente relacionada à correção das orelhas proeminentes (de abano), a técnica cirúrgica também corrige sequelas de traumas, ausência congênita das orelhas e orelhas constritas. Após a operação, alguns cuidados devem ser observados para a recuperação da otoplastia.

Recuperação da otoplastia

Ao término da cirurgia, o médico fará os curativos na região operada com pomada cicatrizante e gaze. O próprio médico deve retirá-los, após um período de 24 a 48 horas. Não é descartada a possibilidade de um novo curativo para melhor proteger a cicatrização.

recuperacao-da-otoplastia

O paciente deverá utilizar uma faixa de tecido específica para compressão nos casos de correção de abano, podendo ser retirada apenas para tomar banho e devendo ser utilizada 24 horas por dia, por um mês.

Além disso, alguns cuidados específicos devem ser tomados durante a recuperação da otoplastia:

- Evitar sol, friagem, vento e traumatismos locais durante 90 dias.

- Comparecer ao consultório para controle pós-operatório nos dias indicados pelo médico ou pela enfermeira.

- Obedecer à prescrição médica.

- Evitar dormir de lado, em cima das orelhas, por um mês e meio.

- Usar a bandana de compressão para dormir por 60 dias.

- Evitar todo e qualquer medicamento à base de ácido acetil-salicílico (Aspirina, Melhoral, Bufferin, Doril, etc) ou qualquer medicação com efeito anticoagulante pelo menos 15 dias depois da cirurgia.

Entre as reclamações mais comuns entre as pessoas que se submetem à otoplastia, estão a dor, a coceira e o inchaço. Mas não há motivos para preocupação, pois as perturbações são passageiras.

Sempre são prescritos analgésicos, mas geralmente não há dor - apenas uma sensação de incômodo. Se houver dor proeminente, o médico deverá ser avisado para que examine e oriente o paciente.

É importante evitar a todo custo coçar a região operada, pois, em virtude do inchaço, a sensibilidade da pele está diminuída e um simples arranhão pode rasgá-la, provocando sangramentos e permitindo que bactérias infiltrem-se na cicatrização, ocasionando uma infecção.

O inchaço e vermelhidão são normais e não há motivo para preocupações. Com o passar dos dias, este aspecto vai melhorando até a cicatrização se completar.

Os riscos da cirurgia

É preciso ter em mente que, como qualquer outro procedimento cirúrgico, a recuperação da otoplastia inclui riscos. Para minimizar a chance de reações adversas, é importante seguir à risca as orientações do médico tanto no pré como no pós-operatório.

Entre os riscos, estão:

- Sangramento (hematoma)

- Assimetria

- Infecção

- Má cicatrização

- Alteração na sensibilidade da pele

- Contornos irregularidades na pele

- Descoloração da pele/inchaço

- Riscos da anestesia

- Cicatrizes

- Alergias à fita, ao material de sutura, a colas

- Dor, que pode perdurar

- Possibilidade de novo procedimento cirúrgico.

Cicatrizes na recuperação da otoplastia

Nas cirurgias de correção de abano, as cicatrizes ficam escondidas na parte posterior da orelha, na junção da orelha ao crânio. Há casos que necessitam incisões na parte da frente da orelha, mas o cirurgião vai procurar escondê-las nas dobras naturais da pele. A cicatriz chamada de queloide, esteticamente indesejada, pode ocorrer em alguns pacientes.

Gostou da matéria? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
saúde
beleza
estética
cirurgia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ