Estética

13/12/2014 11:13 - Atualizado em 22/11/2016 04:44

Radiofrequência é alternativa para vencer a flacidez

A luta contra a flacidez encontra na radiofreqüência uma aliada poderosa e mais segura que a cirurgia.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O tratamento por radiofrequência é uma alternativa moderna e bastante segura no tratamento da flacidez. A origem dele é um equipamento criado nos EUA para reduzir a flacidez do rosto, mas que logo foi sendo aprimorado para tratar outras partes do corpo.

radiofrequencia

Com o aparelho de radiofrequência é realizada uma contração da pele, que não necessita de cortes e não deixa sinais indesejáveis como hematomas, inchaços ou descamações fortes, além de não precisar de anestesia geral e nem que a pessoa se ausente das atividades normais, como acontece nas cirurgias.

A radiofrequência pode ser utilizada em todos os tipos de pele, isoladamente ou associada a outros tratamentos, para combater a flacidez em diversas regiões do corpo, como, por exemplo, na face, no pescoço e no abdômen.

Como funciona a radiofrequência

A onda de radiofrequência, em contato com a pele, gera energia que provoca uma reação química nas camadas mais profundas, enquanto a superfície se mantém resfriada e protegida. Isso causa a contração do colágeno ali concentrado e leva à produção de uma substância chamada neocolágeno. É essa produção que contrai a pele e melhora o seu aspecto.

Assim, a aplicação não causa dor, apenas é seguida de uma sensação de frio imediato, logo substituída por uma sensação mais quente e mais breve, seguida novamente por uma sensação mais fria.

A duração das sessões varia de acordo com o tamanho da área a ser tratada, mas, em geral, o procedimento não leva mais do que uma hora.

Uma das vantagens é poder retomar as atividades normais imediatamente, pois o tratamento não deixa dores nem grandes marcas. Em alguns pacientes pode aparecer uma pequena vermelhidão na região onde o aparelho foi usado, mas que desaparece logo ao fim da sessão.

A ocorrência de alguma mancha ou dano à pele é raríssima. Estudos feitos com pacientes nos EUA e Canadá, países onde a técnica tem alta popularidade, geraram relatórios que mostram mínimos efeitos adversos.

Para evitar o surgimento de manchas causadas pelo calor do procedimento, é indicado evitar a exposição ao sol e, quando for inevitável, é indispensável o uso de protetor solar.

Resultados da radiofrequência

Os primeiros resultados aparecem gradualmente de dois a seis meses, ainda que alguns pacientes consigam uma resposta um pouco mais cedo. A pele fica mais firme por conta de um processo que acontece de dentro para fora, conforme a sequência das aplicações.

Em torno do quarto mês de tratamento por radiofrequência, acontece o surgimento do neocolágeno, o colágeno mais denso e que aumenta a espessura da epiderme. Ou seja, não são resultados imediatos, necessitam de um período de formação dessa substância, e por isso, a técnica requer paciência.

É claro que uma única sessão poderá produzir bons resultados. No entanto, cabe ao médico avaliar o número e frequência de sessões necessárias, que depende do estado da pele e varia de paciente para paciente.

Por ser um tratamento anti-idade, os resultados obtidos com a radiofrequência também estão sujeitos a ação do tempo e, por isso, novas aplicações podem ser feitas, se necessárias.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
flacidez
tratamento
estética

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ