Estética

16/03/2015 05:28 - Atualizado em 09/12/2016 02:42

Micropigmentação disfarça cicatrizes: Conheça a técnica

Semelhante à tatuagem, micropigmentação é usada para fazer maquiagem definitiva.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Mais conhecida como desenho de sobrancelhas, a micropigmentação também pode ter outra finalidade: disfarçar cicatrizes. O procedimento é feito com um dermógrafo, que tem formato de caneta com agulhas na ponta. Realizada em clínicas especializadas, ela pode ser feita também para redesenhar as sobrancelhas, delinear pálpebras ou contornar os lábios.

A micropigmentação se assemelha à tatuagem. Porém, a tinta utilizada nesse processo é diferente e atinge apenas uma região mais superficial da pele. O pigmento é mais leve e o aparelho utilizado tem rotação mais baixa.

A coloração pode sair em dois anos, por isso o procedimento é indicado para mulheres que desejam disfarçar marcas e fazer maquiagem definitiva no rosto. Saiba mais sobre os usos da técnica.

micropigmentacao

Como funciona a micropigmentação

Cada pessoa passa por um processo diferente na hora de recorrer à micropigmentação. As sessões dependem do tipo de redesenho ou da cicatriz que será escondida.

Para começar o procedimento, é aplicada uma pomada de efeito anestésico, que reduz o incômodo da agulha. O pigmento é antialérgico e mais claro que o usado na maquiagem definitiva, dando um resultado mais natural.

A mudança de cor é uma das principais preocupações das mulheres que recorrem ao disfarce de manchas e à maquiagem definitiva. Depois de algum tempo, a tinta costuma criar uma tonalidade azul, o que é mais raro na técnica com tinta mais clara.

Nas cicatrizes, a cor se aproxima mais ao tom natural da pele e deixa praticamente inexistentes as manchas menores. Uma sessão pode custar aproximadamente 300 reais.

Micropigmentação: Das sobrancelhas às aréolas

Muitas mulheres se sentem desconfortáveis com as marcas que ficam após procedimentos cirúrgicos. Em alguns casos, a micropigmentação pode auxiliar na camuflagem. Um exemplo é a mastectomia, na qual é possível disfarçar ou redesenhar as aréolas através da técnica. A pequena tatuagem melhora a autoestima e reduz o desconforto causado pela cicatriz.

O médico responsável pela indicação do procedimento é o cirurgião plástico. Ele pode orientar a paciente após um diagnóstico e recomendar a reconstrução corporal ou facial. A técnica melhora marcas de doenças e dá mais confiança à pessoa.

Em alguns locais, ela já é utilizada como complemento das cirurgias estéticas. Existem médicos que a fazem logo após uma mastectomia ou cirurgias com pequenos cortes.

Casos de alopecia, cicatrizes acidentais, marcas de cirurgia, manchas pequenas e sem cor, vitiligo e várias outras situações podem ser resolvidos com a micropigmentação. É necessário fazer um teste de cor do pigmento antes, pois algumas partes, como cotovelos e tornozelos, não têm coloração uniforme.

Se a pessoa não gostar do resultado da técnica, não há por que se preocupar. Totalmente reversível, o procedimento não é realmente definitivo, bastando não fazer retoques para que ele desapareça com o tempo.

Em média, levam dois anos para que a cor suma e a pele retome sua coloração natural. Se for necessário, é possível remover a pigmentação também com laser, após a cicatrização total da pele.

A remoção do pigmento com laser funciona basicamente como o processo nas tatuagens. Ele atinge diretamente a tinta, não chegando ao bulbo capilar. Ou seja, se o medo é perder os pelos da sobrancelha, não há esse risco.

Gostou das dicas de beleza? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
manchas na pele
cicatrizes
maquiagem definitiva
alopecia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ