Estética

18/07/2014 11:30 - Atualizado em 09/12/2016 08:33

Lipoescultura modela o corpo e redistribui gordura

Lipoescultura é uma cirurgia plástica sem risco de rejeição.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Em busca de um corpo mais saudável, diversas pessoas optam por cirurgias plásticas. A lipoescultura é uma delas. Ela é um pouco diferente da comum lipoaspiração, que retira a gordura do local desejado. Com esta técnica, o corpo do paciente é remodelado, como se fosse esculpido.

Lipoescultura esculpe o corpo

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Através da lipoescultura é possível, sim, eliminar aquelas gordurinhas indesejadas que insistem em aparecer no corpo. Porém, a cirurgia também serve como uma ferramenta para o alinhamento corporal. É possível fazer toda a modelagem de áreas e o preenchimento de outras.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica informa que o paciente deve procurar médicos especializados nesta área para fazerem a cirurgia. Cirurgiões plásticos podem garantir melhor o êxito do procedimento. Assim como esse tipo de médico também entende mais sobre as cicatrizes e métodos para a cirurgia.

Aplicações da lipoescultura

Um dos pontos fortes da lipoescultura: o que é retirado e reinjetado vem totalmente do paciente, fazendo com que não haja rejeição. 

Há como, durante o mesmo procedimento cirúrgico, diminuir o tamanho do culote (aspirando gordura) e aumentar o tamanho do glúteo (reinjetando). A gordura que volta ao corpo durante a lipoescultura é totalmente tratada, como se passasse por um filtro, impedindo complicações.

As regiões onde o procedimento pode ser realizado são as mais variadas. Desde que haja gordura localizada, o médico pode esculpir a área. As partes do corpo que mais frequentemente são lipoesculpidas são as mãos, os glúteos, as mamas e a face. 

Um dos cuidados com a lipoescultura é que o intervalo entre cirurgias deve ser estritamente seguido. É necessário deixar todo o inchaço do corpo desaparecer para começar um novo procedimento. 

Você deve estar se perguntando o porquê de a lipoescultura não ser popularmente feita na área do abdômen. Essa resposta tem muito a ver com a pele do local. Quão mais flácida for a pele da região, mais difícil o procedimento se torna. É comum que a técnica na região abdominal seja acompanhada por uma cirurgia plástica para retirada de pele.

Resultados

Médicos informam que os resultados são melhores observados em pacientes que estejam no seu peso indicado. É importante frisar que a técnica serve para modelar o corpo e retirar o excesso de gordura localizada, não fundamentalmente para perder peso.

Contraindicações

Diversas doenças contraindicam a realização do procedimento. Complicações cardíacas, diabetes, anemias e anorexia são as doenças mais comumente citadas. Então, antes de optar por esse processo cirúrgico, consulte seu médico e faça todos os exames necessários para não colocar sua saúde em risco.

Pós-operatório

O pós-operatório da lipoescultura deve ser seguido à risca. O paciente passará por diversas etapas até chegar ao resultado almejado. O efeito pode assustar um pouco à primeira vista, pois a área fica machucada e dolorida, podendo passar até por períodos de insensibilidade. 

A drenagem linfática é muito importante para uma melhor cicatrização e para a redução do inchaço, deixando os resultados visíveis mais rapidamente. Ela também alivia a dor e impede a criação de seromas - acúmulo de líquidos no local operado.

E aí, gostou do texto? Deixe seu comentário e compartilhe sua experiêbncia. 

TAGS
gordura localizada
lipoaspiração
excesso de gordura

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ