Estética

31/08/2015 03:31 - Atualizado em 07/12/2016 03:22

Laserlipólise combate a gordura localizada numa única sessão

O procedimento promete ser menos invasivo e mais seguro que outros tratamentos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você já ouviu falar em laserlipólise? Essa técnica contra a gordura localizada promete acabar, em uma única sessão, com os indesejados pneuzinhos e as celulites. O procedimento é feito por meio do aquecimento das células de gordura, facilitando a eliminação pelo próprio organismo.

O tratamento é mais seguro e traz menos riscos para a saúde do paciente, além de prometer resultados mais rápidos que outros procedimentos, como a lipoaspiração, por exemplo. Ao retirar a gordura excedente, não deixa a pele flácida.

Como funciona a laserlipólise

A laserlipólise é minimamente invasiva e de ação rápida. Procura combater a gordura localizada e também a celulite. Essa técnica possui os mesmos objetivos, indicações e resultados da lipo tradicional, sendo capaz de reduzir a gordura localizada, atenuar, ou até mesmo acabar com a celulite e remodelar o contorno corporal.

laserlipolise mulher com fita metrica e maca verde na mao

O método é realizado com dois tipos de laser, o 924nm, que atua derretendo a gordura, e o 975nm, que gera a compressão da pele, deixando-a mais firme e evitando a flacidez cutânea, comum após a lipo tradicional. O laser é introduzido através de uma fibra ótica, a partir de um micro-orifício na pele.

Com isso, o laser chega até a célula adiposa, aquecendo-a e causando a sua quebra. Quando existe pouca gordura localizada, ela é liberada e eliminada, com o tempo, pelo próprio organismo. Quando a área é mais extensa, a gordura é aspirada no mesmo procedimento, através de cânulas bem finas, o que gera um trauma bem menor que a lipoaspiração.

Em casos mais simples e de pouca concentração de gordura, a laserlipólise pode ser realizada no consultório dermatológico. Já para tratar áreas mais extensas, o procedimento deve ser realizado em centro cirúrgico. É utilizada anestesia local tumescente ou anestesia peridural, possibilitando uma retirada maior de gordura com perda sanguínea mínima.

Como o método é pouco invasivo e não exige pontos, o paciente pode retornar às suas atividades diárias logo após a realização do procedimento. O laser também possui uma ação seletiva, causando pouco inchaço, pouca equimose e poucos hematomas. Isso torna a recuperação mais rápida e menos dolorosa.

Cuidados e contraindicações

Vale destacar que a laserlipólise não é indicada para o emagrecimento ou perda excessiva de peso, pois trata apenas a gordura localizada e não difusa, com flacidez leve a moderada. Para áreas com flacidez muito grande, é preciso recorrer a procedimentos que retirem também o excesso de pele.

Saiba Mais
Crioterapia combate a flacidez e a celulite
Abdominoplastia acaba com gordura e flacidez da barriga
Lipolaser promete silhueta dos sonhos sem sacrifícios

O tratamento também é contraindicado para pessoas com mais de 60 anos, com doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes ou doenças hepáticas. Problemas de pele e uso crônico de medicações devem ser avaliados individualmente.

Entre os riscos da laserlipólise estão casos raros de queimaduras de pele causadas pelo laser. Porém, esses casos ocorreram logo que o procedimento surgiu, tendo a técnica se aperfeiçoado com o passar do tempo. Por isso, é indicado sempre buscar um profissional de confiança e que seja especializado no método.

Os cuidados necessários para realizar o tratamento são estar em boa condição de saúde e, após o procedimento, usar uma faixa compressora e fazer sessões de drenagem linfática, assim como nas lipoaspirações tradicionais.

As gordurinhas incomodam você? Acha que é necessário recorrer a esse tratamento? Deixe seu comentário! E aproveite para conferir mais dicas de beleza aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
gordura localizada
perder medidas
tratamento estético
lipolaser

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ