Estética

29/09/2014 12:15 - Atualizado em 06/12/2016 01:14

Escleroterapia com espuma: Veja quando o tratamento deve ser utilizado

Escleroterapia com espuma é um método não invasivo que garante resultados definitivos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

As varizes - ou a doença varicosa - atingem homens e mulheres. Em virtude das variações hormonais do organismo, elas são muito mais afetadas do que eles. A escleroterapia com espuma é um dos tratamentos para o problema, cuja popularidade cresceu devido ao baixo custo e ao fato de não necessitar de intervenção cirúrgica.

escleroterapia-com-espuma

Escleroterapia com espuma: o tratamento

A técnica consiste em aplicar uma substância esclerosante em forma de espuma diretamente nas varizes, causando a inflamação das paredes internas da veia. Esse procedimento leva à oclusão definitiva da veia, impedindo a passagem do sangue.

As veias tratadas pela escleroterapia com espuma atrofiam e desaparecem depois de algum tempo. Assim, o resultado é praticamente o mesmo das cirurgias de varizes tradicionais, que consistem na remoção das veias doentes.

Vantagens

Uma das grandes vantagens da escleroterapia com espuma é o fato de o procedimento não necessitar de intervenção cirúrgica invasiva: pode ser realizado no próprio consultório do médico cirurgião vascular, com anestesia local. Dessa forma, o processo não requer os cuidados que uma cirurgia de varizes necessita.

Além disso, trata-se de um procedimento relativamente barato - quando comparado às cirurgias de varizes tradicionais -, seguro e eficaz na grande maioria dos casos. Às vezes, no entanto, em virtude da consistência da veia, pode ser necessária uma reaplicação para anular a veia em definitivo.

Quando a escleroterapia com espuma é recomendada

Por não ser necessária uma intervenção cirúrgica, a escleroterapia com espuma é muito recomendada para pacientes com altos riscos cirúrgicos, ou seja: pessoas que não podem realizar cirurgias. É o caso, por exemplo, de idosos, obesos e pessoas com diabetes.

Além disso, o tratamento é indicado principalmente para as varizes e veias reticulares. Mas a espuma pode ser aplicada também na veia safena, a principal veia superficial da perna.

Para realizar o procedimento, pode ser necessário o uso de um aparelho de ultrassom, a fim de melhor identificar a veia a ser anulada. Também é comum a utilização de um equipamento de fleboscopia, que, por meio da aplicação de luz LED, deixa as veias mais evidentes.

As varizes

As varizes são veias doentes que se dilatam e alongam, dificultando a circulação sanguínea. Podem ser de pequeno, médio ou grande calibre. É importante salientar que apenas um médico especialista tem capacidade para avaliar e analisar se a circulação sanguínea está prejudicada.

Os sintomas característicos são o cansaço nas pernas, a sensação de peso excessivo nos membros inferiores e a mudança na cor da pele, que também pode também apresentar ferimentos.

Quando não tratadas adequadamente, as varizes provocam dores, sangramentos, ulcerações (feridas) e podem ocasionar uma trombose, com o rompimento das veias. Por isso, é preciso recorrer a tratamentos como a escleroterapia com espuma assim que constatar a presença de varizes.

Vários fatores contribuem para o problema, como a obesidade, o sedentarismo e o uso de anticoncepcionais. Mais comuns entre os maiores de 35 anos, as varizes também podem iniciar na adolescência, especialmente nas mulheres.

Gostou da matéria? Comente o que achou! Quer mais? Curta a página Vivo Mais Saudável no Facebook.

TAGS
varizes
escleroterapia
tratamento

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ