Estética

04/04/2016 04:00 - Atualizado em 02/12/2016 03:59

Endermoterapia combate celulite e gordura localizada

Técnica de massagem ameniza e trata questões estéticas importantes.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Diversos tratamentos estão disponíveis no mercado para quem busca combater celulite, gordura localizada e outras questões estéticas. Um deles é uma técnica chamada de endermoterapia.

Apesar da popularidade, o procedimento deixa algumas dúvidas. Será que ele, de fato, funciona? É seguro? Possui contraindicações? Para responder essas perguntas, a equipe do Vivo Mais Saudável consultou uma especialista no assunto, a esteticista Gabriela Cunha. Confira o material e aprenda mais sobre essa técnica de massagem.

mulher faz sessão de endermoterapia

Como funciona a endermoterapia

Segundo a profissional do RD Soft SPA, o procedimento consiste em uma massagem mecânica que exerce pressão negativa (vácuo) com a presença de roletes para serem aplicados sobre uma área corporal.

“Ela age sobre regiões que apresentam celulite, gordura localizada, cicatrizes e aderências, pré e pós-cirurgia plástica”, explica Gabriela. Além disso, possui um grande efeito na remodelagem corporal, atuando para drenagem linfática e promovendo a eliminação de toxinas.

A técnica pode ser realizada em diversas áreas do corpo, como abdômen, culote, coxas, glúteos e flancos. Ela também funciona quanto combinada com outros procedimentos estéticos. Entre os métodos complementares mais comuns, estão a radiofrequência, o ultrassom de alta potência, a lipocavitação e os dermocosméticos.

Resultados aparecem nas primeiras sessões

De acordo com a especialista, após a primeira sessão, os resultados já podem ser observados. No entanto, ela recomenda um pouco mais de tempo. “ Após as primeiras dez consultas, que é o número indicado, a cliente observa uma melhora significativa na área tratada. A pele muda em tonicidade, contorno e edema” analisa.

Isso acontece graças ao efeito fisiológico que a endermoterapia proporciona, mobilizando as células de gordura e aumentando a circulação local, entre outros benefícios. Para conseguir um resultado ainda melhor, é importante associar o uso de bons cosméticos e ter uma alimentação equilibrada.

Se você está com medo de realizar a massagem terapêutica, a profissional tranquiliza: o principal cuidado a se tomar é que a pele esteja íntegra. “Não é indicada para regiões que apresentem varizes ou microvasos”, adverte.

Pessoas que tenham flacidez de pele grave, fragilidade vascular, tromboses e tromboflebites na região a ser tratada precisam consultar seus médicos antes de realizar a endermoterapia. Na maioria desses casos, o procedimento não é aconselhável.

Caso você não se encaixe em nenhuma desses casos de risco, pode ficar tranquila, que o procedimento é seguro. E, o melhor: não é necessário qualquer cuidado específico com a área tratada, após a massagem.

Que tal experimentar? Conte para nós o que você achou da endermoterapia! Se gostou do artigo, aproveite para compartilhar a novidade com suas amigas nas redes sociais! E não se esqueça de conferir outras dicas de saúde e beleza aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
drenagem linfática
massagem terapêutica
circulação
inchaço

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ