Estética

24/05/2015 02:18 - Atualizado em 24/11/2016 01:54

Dermolipectomia corrige imperfeições da barriga

A técnica também é conhecida como abdominoplastia e retira o excesso de pele e gordura do abdômen.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Com o passar dos anos e fatores como ganho de peso e gestação, a pele e a musculatura da região abdominal podem sofrer perda de elasticidade. Além de prejudicar a estética, isso também afeta a autoestima de muitas mulheres que buscam ficar em forma e ter um corpo perfeito.

Com a dermolipectomia, é possível retirar o excesso de pele e gordura, além de corrigir a musculatura da parede abdominal. A cirurgia plástica tem uma recuperação fácil e sem muitos desconfortos, reduzindo o volume do abdômen e melhorando o contorno corporal.

dermolipectomia

Como funciona a dermolipectomia

Também chamada de abdominoplastia, a dermolipectomia é uma cirurgia plástica que remove quantidades de pele e de gordura abdominal do paciente. Como resultado, ocorre uma modelação do corpo e certa redução no peso corporal, que varia de acordo com o volume do abdômen de cada pessoa.

Para fazer o procedimento, são avaliados aspectos como a pele, o tecido adiposo e o tecido da parede do músculo do paciente. O cirurgião analisa diversos fatores que permitam indicar o melhor tipo de dermolipectomia para cada caso, e se existe a necessidade de utilizar outras técnicas.

Com os avanços tecnológicos dos últimos anos, a abdominoplastia pode ser associada com outras cirurgias plásticas. Ela permite a lipoaspiração de toda a região abdominal - região anterior e dorso - no mesmo procedimento cirúrgico.

A cirurgia é feita com uma incisão na região abaixo do abdômen, deixando uma pequena cicatriz que é facilmente escondida com a roupa. O procedimento dura em torno de duas ou três horas, geralmente realizado com anestesia peridural, podendo ser utilizada a geral e, raramente, a local. O período de internação é de 24 horas.

Uma dermolipectomia normal não apresenta dores no pós-operatório, exceto quando combinada com outras cirurgias plásticas que podem causar mais desconforto. A técnica é indicada para mulheres que, devido à gravidez ou a alterações no peso corporal, ficaram com o abdômen mais distendido, flácido e com pele redundante.

Riscos e contraindicações da dermolipectomia

A cirurgia de dermolipectomia não traz riscos de complicações, desde que ela seja realizada por um profissional qualificado e especializado na técnica. Os médicos indicam que a mulher se submeta a esse tipo de cirurgia somente após a decisão de não ter mais filhos, pois a gestação e a alteração do peso corporal podem prejudicar os resultados da reconstrução.

Após a cirurgia, é preciso seguir alguns cuidados indicados pelo médico, como evitar esforço físico por até 15 dias e utilizar uma cinta elástica nas semanas seguintes. O abdômen fica bem sensível nos primeiros dias, até que a cicatrização e adaptação do organismo estejam completas. O resultado final da cirurgia pode levar de seis a 18 meses.

Manter uma alimentação saudável, beber bastante água e seguir as prescrições médicas também fazem parte dos cuidados pós-operatórios. Nos casos em que foi realizada a técnica de lipoabdominoplastia, é indicado iniciar sessões de ultrassom e drenagem linfática após a primeira semana.

Você recorreria a uma dermolipectomia? Conte para nós! E não esqueça que sempre tem novidade de beleza aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
gordura abdominal
gordura localizada
cirurgia plástica
abdominoplastia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ