Estética

25/01/2015 11:46 - Atualizado em 10/12/2016 12:30

Conheça a mamoplastia periareolar e saiba quando ela é indicada

A mamoplastia periareolar levanta e firma os seios, proporcionando um resultado mais natural.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Muitas mulheres possuem seios pequenos ou flácidos, devido à amamentação ou outros fatores. Algumas não se incomodam, mas outras buscam medidas para mudar esse quadro, como cirur­gias para redução da pele, lift­ing dos seios (mastopexia) e implante de silicone.

Para quem quer um procedimento mais simples e um resultado mais natural, existe uma novidade chamada mamoplastia periareolar. Ela levanta e firma os seios, como se houvesse um sutiã interno.

mamoplastia periareolar

Como é feita a mamoplastia periareolar

Essa cirurgia plástica é indicada para quem tem mamas pequenas ou com pele flácida, que ficam com aquele aspecto caído. Ela pode ser feita com a retirada do excesso de pele, usando-se próteses para ajudar no formato e na projeção dos seios, ou ainda utilizando-se uma tela absorvível para ajudar na sustentação das mamas.

No procedimento em que é retirada uma parte da pele, o cirurgião remove o excesso ao redor da aréola, reposicionando-a, junto com o mamilo, para cima. Ele ainda pode tirar um pouco de pele num formato de meia lua, acima da aréola, para conseguir uma elevação do seio ainda maior.

A cirurgia deixa uma pequena cicatriz apenas ao redor da aréola. A prótese pode ser colocada na mesma operação, caso a paciente também queira aumentar o tamanho das mamas.

Na outra opção, a mamoplastia periareolar utiliza uma tela para dar sustentação e elevar os seios. A tela é feita com prolene, um tipo de náilon, e com vicril, material presente em fios de sutura. Ela é colocada na parte de dentro da mama. Com o passar do tempo, parte desse material é absorvida pelo organismo, sem riscos de rejeição ou de aler­gia.

Uma das vantagens da tela é que ela não precisa ser trocada depois de algum tempo, ao contrário da prótese de silicone. Além disso, é imperceptível ao toque, pois é elástica e delicada, dando resistência ao estiramento dos tecidos e evitando que eles se alonguem e a mama caia novamente. O material também não afeta a análise de mamografias e nem altera a sensibilidade dos seios.

A incisão de todos os tipos de mamoplastia periareolar é feita apenas em volta da aréola do mamilo, deixando uma cicatriz menor e menos visível, se comparada a outras cirurgias. No caso da tela, é realizada ainda a realocação da gordura da mama, dando outra forma e posição. Depois, a tela é colocada e fixada no tórax, entre a glândula e a pele.

Efeitos colaterais e contraindicações da mamoplastia periareolar

Entre os efeitos da mamoplastia periareolar estão a equimose, o inchaço, o desconforto e a dormência, todos temporários. Mas é preciso atenção a alguns cuidados para fazer a cirurgia. A mul­her não pode mais ama­men­tar após a colocação da tela, por exemplo, e nem sofrer grandes alterações de peso. Caso os seios aumen­tem ou dimin­uam muito, o resul­tado poderá ser perdido.

Já as contraindicações são pacientes com sobrepeso, com tumores na mama, gestantes, lactantes ou mulheres com infecção em alguma parte do corpo. Toda pessoa interessada na mamoplastia periareolar deverá ser avaliada por um médico para que o procedimento seja liberado de forma segura.

Gostou da matéria? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligada em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
cirurgia plástica
seios
corpo feminino
medicina estética

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ