Estética

09/03/2015 09:37 - Atualizado em 01/12/2016 11:45

Cirurgia de redução de mama vira febre: Entenda os riscos

Para conquistar seios menores e mais naturais, mulheres estão recorrendo à cirurgia de redução de mama.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A nova moda agora é a cirurgia de redução de mama. Muitas famosas já recorreram ao procedimento para ficar com os seios menores e mais naturais, reduzindo o tamanho ou até mesmo retirando as próteses de silicone. Além de motivos estéticos, algumas mulheres também optam pela cirurgia para melhorar a qualidade de vida.

cirurgia de reducao de mama

Como funciona a cirurgia de redução de mama

Também chamada de mamoplastia redutora, a cirurgia de redução de mama pode ser feita nos seios naturais, com a remoção de excesso de gordura, de tecido glandular ou de pele. Também acontece em casos de próteses de silicone, diminuindo o tamanho dos implantes ou retirando-os totalmente para retornar aos seios normais.

O procedimento serve para atingir um tamanho de mama proporcional à estrutura do corpo, aliviando o desconforto de seios muito grandes. Quando o peso do tecido mamário é elevado, pode acabar prejudicando a capacidade de levar uma vida ativa, causando desconforto e dor. A plástica devolve às mulheres o conforto e a qualidade de vida.

Além disso, algumas mulheres optam por retirar ou diminuir o tamanho dos implantes por motivos estéticos. Celebridades como Victoria Beckham, Pamela Anderson e Heather Morris são alguns exemplos de mulheres que fizeram esse procedimento, buscando seios mais naturais e não tão grandes.

A cirurgia de redução de mama é indicada para mulheres que estejam insatisfeitas com os seios muito grandes. O procedimento melhora a autoestima e a saúde das pacientes, pois muitas sofrem com dor nas costas e nos ombros, assim como com a flacidez ou o caimento das mamas.

Riscos e cuidados da cirurgia de redução de mama

Para se submeter à cirurgia de redução de mama, a mulher precisa ter certeza e seguir apenas a sua vontade, e não o desejo implicado por outras pessoas. O procedimento deve ser feito para que os benefícios atinjam os objetivos próprios da pessoa. Por isso, a conversa com o cirurgião é essencial para avaliar se os riscos e as possíveis complicações são aceitáveis.

A cirurgia de redução de mama dura cerca de duas horas e é feita com anestesia peridural e sedação. Não há necessidade de a paciente ficar internada, devendo seguir apenas uma série de cuidados pós-operatórios. Esforços físicos devem ser evitados por pelo menos um mês e a utilização de um sutiã especial é indicada por dois meses após a cirurgia, podendo variar de acordo com cada caso.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, existem possíveis riscos que o procedimento pode trazer. Mesmo que sejam situações incomuns, as pacientes devem estar cientes e discutir as possibilidades com o cirurgião. Os principais riscos são:

- Cicatriz desfavorável

- Infecção

- Alterações de sensibilidade no mamilo ou na mama, que podem ser temporárias ou permanentes

- Contorno e forma da mama irregulares

- Danos em estruturas mais profundas, como nervos, vasos sanguíneos, músculos e pulmões, podendo ocorrer de forma temporária ou permanente

- Assimetria de mama

- Acúmulo de líquido (seroma)

- Possibilidade de incapacidade de amamentar

- Dor, que pode perdurar.

Gostou das dicas de beleza? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligada em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
redução de mama
mamoplastia
silicone
seios

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ