Corpo

15/09/2014 08:16 - Atualizado em 06/12/2016 03:10

Quer usar hidrogel para ter coxas grossas? Conheça os riscos

A aplicação do hidrogel não é recomendada para fins estéticos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Uma nova moda tem ganhado força entre as mulheres. O uso de hidrogel para aumentar o tamanho das coxas possui cada vez mais adeptas. Essa prática, porém, conta com muitos riscos. Para fins estéticos, a aplicação não é recomendada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

hidrogel

Esse método, que também é usado por quem deseja levantar o bumbum ou corrigir rugas no rosto, consiste na aplicação de um gel na região que a mulher deseja aumentar, por meio de uma injeção. Segundo especialistas o hidrogel é melhor do que outras formas de preenchimento, como o famoso e mais popular silicone.

Hidrogel no bumbum é proibido nos EUA

Os procedimentos de nádega de hidrogel são proibidos nos Estados Unidos por vários motivos. Muitas vezes, a solução utilizada vem de "fora do mercado" ou feita de forma barata, levando a um risco de infecção e rejeição de substâncias estranhas e não-inertes.

Como isso é ilegal, as mulheres começam as injeções dentro de casa, em condições inseguras. Já foram relatados casos de mulheres que ficaram gravemente doentes nessas clínicas de repousos, e que existem enormes riscos envolvidos na obtenção de injeções do espólio de um cirurgião não certificado.

Se o hidrogel for aplicado nos glúteos, por exemplo, é capaz de comprometer toda a região, destruindo inclusive os músculos essenciais para a locomoção. Em 2009, a Miss Argentina 1994 Solange Magnano morreu três dias após realizar a aplicação para aumento do bumbum.

Por ser uma substância sintética e estranha ao organismo, a reação alérgica ao produto também é muito frequente, causando inchaço, dor, pus e vermelhidão.

Uso do hidrogel precisa ser indicado por médico

Apesar de todos os riscos, a aplicação é realizada por alguns médicos e existem até casos em que é indicada. Para portadores do vírus HIV com lipodistrofia facial (que perdem tecido muscular, em especial na face), essa é uma boa terapia, porque a substância, devido à sua consistência sólida, funciona melhor próximo aos ossos do que quando utilizada em tecidos moles.

Para outros fins, no entanto, a aplicação do hidrogel é perigosa. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica não recomenda a utilização desse tipo de material para procedimentos estéticos.

O perigo dos possíveis efeitos adversos está também na falta de um tratamento adequado. Se houver qualquer complicação, o que os médicos podem fazer é retirar o produto e cuidar para que o quadro não evolua, mas não sem evitar prejuízo para o paciente.

O problema nunca será 100% resolvido. A pessoa precisará de altas doses de corticoides. Além disso, é preciso retirar boa parte do tecido que estiver em volta e passar por cirurgias para reconstruir a área afetada.

Outras reações que podem acontecer são inchaço ou vermelhidão que desaparecem em 2 dias ou algum tipo de hematoma, que também desaparece em até 7 dias.

Já os cuidados que devem ser tomados são: evitar exposição ao sol ou frio extremo; usar malha de compressa no local para procedimentos corporais, para manter a modelagem desejada; não fazer nenhum outro procedimento estético durante o tratamento e até a liberação médica; evitar usar medicamentos não receitado pelo médico para dor ou para diminuição dos inchações.

Gostou das nossas dicas sobre o hidrogel? Então deixe um comentário e acompanhe nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
estética
pernas

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ