Corpo

22/02/2016 10:48 - Atualizado em 03/12/2016 12:08

Lauril sulfato de sódio: Entenda os perigos dessa substância

Presente em muitos cosméticos, LSS pode trazer prejuízos à pele.

POR

Redação

  • +A
  • -A

É possível que você nunca tenha ouvido falar no lauril sultado de sódio (LSS), mas com certeza já o utilizou. Trata-se de um detergente e surfactante, cuja principal característica é ser um eficaz desengordurante.

Por isso, é um componente de cosméticos como shampoos, condicionadores, sabonetes, cremes para acne e para limpeza de pele, esfoliantes e removedores de maquiagem. Ainda, é encontrado em artigos de limpeza para a cozinha. Mas você sabia que ele pode ser prejudicial à saúde?

Efeitos do sulfato de sódio

Apesar da eficácia do sulfato de sódio para remover o excesso de oleosidade e a sujeira da pele e do couro cabeludo, essa substância, quando aplicada regularmente em uma pele saudável, pode causar irritação e outros danos.

Entre os pesquisadores que notaram os efeitos negativos do LSS está o professor Richard Bay, do Departamento de Farmácia e Farmacologia da Universidade de Bath, no Reino Unido. Em seu laboratório, ele descobriu que o Arqueous Cream BP, emoliente que até recentemente era usado para tratar inflamações na pele, apenas piorou a situação em vários pacientes.

O pesquisador concluiu que o componente irritante era justamente o LSS, o que levou as autoridades médicas a desaconselhar o uso do creme no tratamento às inflamações.

mulher procura sulfato de sódio no rótulo do produto

Com base nisso, a rede de televisão britânica BBC resolveu levar à Universidade de Bath o médico infectologista Christoffer van Tulleken, o “Dr. Chris”, conhecido por apresentar os programas de televisão "Operation Ouch!" e "Trust Me, I'm a Doctor".

Durante três semanas, foi aplicada uma solução com LSS diluído - em concentração mais baixa que na maioria dos cosméticos - na pele do Dr. Chris, durante seis horas por dia. O professor Richard Guy se encarregou de medir a taxa de perda de água da pele antes e depois do experimento.

Um aumento nessa taxa significa diminuição de sua eficácia protetora e, por isso, acarreta danos à pele. Foi exatamente isso que Guy notou: o índice mais que triplicou. De 9 gramas de água por metro quadrado por hora, taxa registrada antes do teste, a pele de Dr. Chris passou a perder 33 gramas de água por metro quadrado a cada hora.

Quando a pele diminui a produção de óleos naturais, além dos danos diretos, sua capacidade de se proteger de alérgenos fica prejudicada.

Não são apenas os estudos do professor Richard Bay que alertam para os prejuízos do lauril sulfato de sódio para a pele. Segundo o estudo Biological Activity and Environmental Impact of Anionic Surfactants, desenvolvido por pesquisadores da Academia Húngara de Ciência, os agentes tensoativos aniônicos, dos quais o LSS faz parte, podem modificar a estrutura de proteínas e causar disfunção nas enzimas e nas membranas fosfolipídicas, levando a sintomas tóxicos no organismo.

Por que o LSS é usado em cosméticos?

Como o lauril sulfato de sódio é capaz de modificar as propriedades da superfície de um líquido, permite a sua interação com outras substâncias. Em outras palavras, ele possibilita a penetração da água na pele ou nos cabelos, que não ficam com o aspecto oleoso. Quanto maior a quantidade de substância, mais espuma o shampoo produz.

Isso não quer dizer que você só deve usar produtos sem o LSS. Especialistas recomendam que apenas sejam evitados shampoos, sabonetes e cremes com uma alta concentração da substância.

De acordo com o Dr. Luciano Barsanti, médico tricologista e diretor do Instituto do Cabelo, em São Paulo, o produto precisa ter uma quantidade suficiente de sulfato de sódio para higienizar o cabelo e o couro cabeludo. Shampoos livres do componente, segundo ele, são recomendados para pessoas com alergia específica e comprovada, ou para quem tem cabelos crespos, com química, cacheados, finos, frágeis, tingidos ou descoloridos.

Para identificar o LSS no rótulo de um produto, fique atento às seguintes variações de seu nome: lauril éter sulfato de sódio, lauril éter sulfonato de sódio, sodium lauryl sulfate, sodium lauryl ether sulfate e sodium laureth sulfate.

Se você tem dúvidas ou sugestões sobre o assunto, deixe um comentário abaixo! E aproveite para conferir outras dicas de saúde e beleza aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
LSS
alergia
shampoo sem sulfato
saúde

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ