Corpo

16/07/2015 02:16 - Atualizado em 26/11/2016 08:55

Endermologia é mais uma arma no combate à celulite

Aliada a exercícios físicos e alimentação regrada, a técnica pode atenuar os furinhos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A celulite é um dos principais pesadelos estéticos das mulheres. Porém, uma técnica surgida entre as décadas de 1970 e 1980 na França auxilia na diminuição das marquinhas: a endermologia.

Disponível no Brasil em clínicas especializadas, há pelo menos 20 anos, o tratamento estimula a produção de colágeno da pele, o que possibilita o aspecto de firmeza. Ou seja, com algumas sessões, aliadas a alimentação saudável e exercícios físicos, é possível conquistar um bumbum durinho e lisinho.

endermologia

Como funciona a endermologia?

A fisioterapeuta Christiane Vieira trabalha com a aplicação da endermologia. Segundo a profissional, a técnica consiste em uma massagem profunda a partir do uso do vácuo gerado por uma bomba, com manobras feitas com a técnica de palpação e rolamento.

Dessa forma, o tratamento age na ativação do sistema linfático, a partir da drenagem dos líquidos corporais feita pelo aparelho. Isso estimula o tecido conjuntivo, localizado na derme, camada intermediária da pele.

A derme produz fibroblastos, células que ajudam a dar o aspecto de firmeza à pele. Além disso, a endermologia consegue quebrar algumas células de gordura em processo de envelhecimento, faz uma esfoliação que elimina as células mortas e devolve à pele o seu brilho natural.

Indicações e contraindicações

De certa forma, a principal indicação do tratamento se resume ao combate à celulite, mas a endermologia pode ser aliada em casos de gordura localizada e pós-cirurgia plásticaDe acordo com a especialista, a pele deve estar limpa. A depilação com cera deve ser evitada, pois pode machucar e sensibilizar a área.

“Para o procedimento, é indicado o uso de uma roupa específica, que dá maior aderência do aparelho à pele e ajuda no seu deslizamento. Pode também ser feita a aplicação de óleos de massagem para facilitar o movimento do aparelho”, explica Christine.

Como a técnica aumenta a circulação sanguínea, pessoas com trombose e doenças infecciosas e progressivas devem evitá-la. Outras contraindicações são casos de câncer, problemas de coração, infecções agudas ou inflamações, problemas respiratórios ou nos rins, hepatite e diabetes. Também não pode haver cicatrizes inelásticas ou infecções na área do tratamento.

endermologia

Resultados esperados

Os resultados da endermologia podem ser definitivos, principalmente se as celulites forem em graus mais leves. Em estágios avançados de marcas, pode haver a necessidade de aliar outros tratamentos. Em média, são necessárias cerca de seis sessões para que sejam percebidos os primeiros resultados.

As consultas devem ser feitas no mínimo uma vez por semana e no máximo a cada dois dias. “Depois de conquistados os resultados, deve ser feita uma sessão por mês para manutenção e, em casos mais graves, de 15 em 15 dias”, aconselha a fisioterapeuta.

Geralmente, o procedimento não deve gerar dores, mas nos casos mais graves de celulite, pela circulação inadequada da região, uma sensação dolorosa pode ser sentida. “Além disso, podem surgir hematomas, causados pela massagem profunda. Nesse caso, deve ser evitada a exposição ao sol, que pode causar manchas”, alerta Christine.

Já experimentou a endermologia? Como foi? Compartilhe sua experiência conosco! E continue ligada no Vivo Mais Saudável para conferir mais dicas de beleza.

TAGS
celulite
drenagem linfática
glúteos
tratamento estético

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ