Cabelos

25/09/2015 09:00 - Atualizado em 03/12/2016 04:05

Carboxiterapia capilar fortifica os fios

A aplicação de carbono no couro cabeludo ajuda a tratar quedas, seborreia e caspa.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Se você sofre com seborreia, queda de cabelo ou caspa, a carboxiterapia capilar pode ajudar.

O cabelo é composto de grandes quantidades de carbono. Devido às ações externas, acabamos perdendo aos poucos esse elemento responsável por fortalecer a ligação dos fios. O uso de químicos de alisamento e coloração, a chapinha, o cloro de piscina, os raios solares e até mesmo a poluição contribuem para a perda de hidratação das madeixas.

Conheça mais sobre o tratamento e saiba por que ele contribui para renovar a beleza da cabeleira.

mulher escovando os cabelos após carboxiterapia capilar

Conheça a carboxiterapia capilar

Na carboxiterapia capilar, utiliza-se uma aplicação injetável de gás carbônico medicinal no couro cabeludo do paciente. O objetivo é estimular e aumentar a irrigação sanguínea na raiz, de forma que os folículos capilares se fortaleçam e produzam novos fios.

Dessa forma, o tratamento pode reduzir a queda de cabelo, uma vez que remove toxinas da fibra capilar. Pequenas quantidades de dióxido de carbono também são injetadas na derme da região, com microagulhas. O produto é capaz de provocar a dilatação dos vasos sanguíneos, elevando a circulação.

A principal ação do carbono na região capilar está no fortalecimento da ligação entre as proteínas do fio, além da potencialização da hidratação do cabelo como um todo. As madeixas ficam mais brilhantes e macias, além de menos quebradiças. Ainda, a técnica é capaz de corrigir as porosidades e reter a água das mechas.

O mais comum é que sejam indicadas entre cinco e dez sessões, com uma sessão de manutenção do tratamento a cada três ou quatro meses, dependendo dos resultados obtidos. A carboxiterapia capilar é um procedimento que deve ser realizado somente por médicos dermatologistas e cirurgiões plásticos.

Os resultados podem demorar até dois meses para aparecer, mas, após esse período, o esperado é que fios novos cresçam mais fortes. Ocorre um aumento na quantidade, tanto em densidade quanto em volume, e uma hidratação capilar maior.

Saiba Mais
Entenda a relação entre diabetes e queda de cabelo
Caspa: Identifique as causas e combata o problema
Queda de cabelo: Veja 8 dicas para prevenir o problema

Cuidados com a carboxiterapia

O tratamento é contraindicado para gestantes, pessoas com doenças cardíacas ou pulmonares, pacientes com câncer ou Aids, hipertensos que não façam uso de medicamentos e indivíduos que tenham lesões no local da aplicação.

Por tais restrições, o paciente que deseja realizar o procedimento deve passar por uma avaliação prévia com o profissional que faz a aplicação do carbono.

Além do uso capilar, o elemento químico também é utilizado no combate de celulite, estrias e gordura localizada. O procedimento também consiste em aplicações de injeção de gás carbônico, mas dessa vez em diferentes camadas da pele.

Nesse caso, os benefícios estão ligados à regeneração dos tecidos e à melhora da circulação sanguínea das regiões afetadas. O tratamento pode ser feito no rosto, nas nádegas, nas coxas e nos braços, com o objetivo de aumentar a produção de colágeno e reduzir a gordura localizada das áreas.

E então? Pretende recorrer à carboxiterapia? Deixe seu comentário! E aproveite para conferir outras dicas de beleza aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
tratamento capilar
queda de cabelo
caspa
seborreia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ