Cabelos

16/04/2015 09:29 - Atualizado em 15/05/2017 08:29

Azeite no cabelo hidrata os fios? Tire suas dúvidas

Produtos com azeite de oliva dão vitalidade aos cabelos, mas receitas caseiras são perigosas.

POR Redação

Na busca pela hidratação perfeita das madeixas, as mulheres recorrem a diversas técnicas. Entre elas, a do azeite no cabelo levanta muitas dúvidas. A verdade é que óleo hidrata os fios, mas não o da forma convencional, usado na cozinha.

Caimento pesado e oleosidade extrema são apenas alguns dos prejuízos do azeite no cabelo. O pior é quando, após a suposta hidratação com óleo, as mulheres fritam, literalmente, o cabelo com uso de chapinha e secador. Que saber de que forma o azeite faz bem para os cabelos? Confira.

azeite no cabelo

Por que azeite no cabelo não é boa ideia?

Existem tantos produtos com eficácia comprovada no mercado, então por que passar azeite no cabelo? Os povos antigos - na Grécia, no Egito e na Mesopotâmia, principalmente - utilizavam esse ingrediente para hidratar os fios. No entanto, os recursos eram escassos e essa era uma das poucas opções.

Segundo os especialistas, o óleo pode ser perigoso quando usado puro e diretamente no cabelo. Apesar de ter benefícios, principalmente por seu potencial hidratante, também pode deixar o cabelo muito oleoso.

Além disso, assim como na comida, o azeite pode fritar o cabelo, quando exposto ao calor. É comum as meninas usarem secadores após a hidratação, mas o efeito pode ser o inverso do esperado.

Porém, com alguns cuidados, o azeite pode ajudar o cabelo. Não se deve recorrer ao de soja, de girassol ou outros usados na cozinha. A versão extravirgem do óleo de oliva já é utilizada em diversos produtos específicos para as madeixas. Nos cabelos encaracolados, inclusive, eles podem ser excelentes.

Azeite no cabelo: Como usar

Diversas receitas milagrosas mostram como usar o azeite no cabelo, mas como nem todos os resultados são os mesmos em cada mulher, o melhor é correr atrás daquilo que realmente pode ser eficaz. Sempre busque usar os cosméticos já testados dermatologicamente e que sejam próprios para seu tipo de cabelo.

O azeite é capaz de penetrar diretamente na cutícula do cabelo, permitindo que, além da hidratação, todos os nutrientes sejam absorvidos. É por isso que, quando em excesso, pode provocar brilho demais e dar um aspecto gorduroso às madeixas.

Vitaminas A, D, E e K estão presentes no azeite de oliva. Elas são responsáveis por garantir benefícios às unhas, à pele e aos cabelos. Após a exposição a sol, mar, poluição, ar condicionado e uso frequente de secadores e chapinha, o óleo pode ajudar a reidratar, sempre usado com moderação.

Quando o cabelo está danificado, acaba abrindo poros e perde o brilho, ficando mais propenso à quebra. Nessa situação, se for utilizada alguma química, ele pode ser bastante agredido. O extrato do azeite de oliva extravirgem possui um princípio ativo que mantém a fibra capilar nutrida, evitando a perda de água, nutrientes e aminoácidos.

O azeite no cabelo funciona como um antioxidante, tratando os fios desidratados. Alguns produtos no mercado já possuem o óleo de oliva em sua fórmula e, inclusive, com linhas de tratamento completas: shampoo, condicionador, creme de tratamento e creme para pentear.

Lembre-se que as receitas caseiras não são recomendadas pelos cabeleireiros e esteticistas, devido ao perigo que o azeite pode causar se usado puro.

Gostou das dicas? Conte para nós! E não esqueça de continuar ligada para conferir as novidades de beleza do Vivo Mais Saudável.

TAGS
azeite de oliva
hidratação
brilho
oleosidade

Comentários