Terceira Idade

02/03/2015 04:12 - Atualizado em 28/11/2016 02:24

Memória de idosos pode ser aprimorada com exercícios

Os idosos que costumam fazer exercícios físicos têm memória e vida mais ativa.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O hipocampo, parte do cérebro responsável por formar todos os tipos de memória, pode ser estimulado com exercícios físicos na terceira idade. A prática regular de atividades com o corpo, durante um ano, pode ampliar essa região cerebral e afetar diretamente as lembranças.

memoria

Segundo um estudo das Universidade de Pittsburgh, Illinois, Rice e Ohio State, nos Estados Unidos, as melhorias proporcionadas pelo exercício físico à saúde mental são várias, principalmente após a idade dos 55 anos. A capacidade espacial ampliada é um dos principais benefícios.

Os dados apontaram que mesmo quantidades pequenas de exercícios já podem alterar a qualidade da memória e o funcionamento do cérebro. Os idosos que praticam atividades físicas têm uma vida mais longa. A pesquisa auxilia não apenas a terceira idade, mas a saúde de cidadãos em geral, que passam a deixar o sedentarismo.

Aeróbico X alongamento

Na investigação que descobriu os benefícios do exercício físico para a memória dos idosos, foram chamadas 120 pessoas com mais de 55 anos, todas sem sinais de senilidade. Elas se dividiram em dois grupos, aleatoriamente, para começar a desenvolver o projeto.

Um dos grupos realizava exercícios leves, que incluíam caminhadas de 40 minutos ao dia durante três vezes na semana. O outro fazia atividades como alongamento e musculação. Nos resultados, aqueles que incluíram a aeróbica em sua rotina apresentaram um aumento mais significativo no volume do hipocampo.

Dessa forma, as conclusões mostraram que a atrofia dessa região cerebral não é inevitável, podendo ser moldada ainda na terceira idade com um programa de exercícios moderados, com resultados perceptíveis no período de apenas um ano.

Palavras-cruzadas estimulam a memória?

Mexer o corpo pode ser melhor que estimular a mente, pelo menos no que diz respeito à memória. De acordo com uma pesquisa da Universidade de Edimburgo, na Grã-Bretanha, os exercícios físicos protegem o cérebro contra o envelhecimento ainda mais que um jogo de palavras-cruzadas, por exemplo.

Cerca de 700 idosos participaram do estudo, que concluiu que aqueles mais fisicamente ativos apresentavam volumes maiores de massa cinzenta e branca do cérebro. Essas partes do órgão são responsáveis pela cognição e pelas lembranças, mas sofrem um desgaste com a idade.

Praticar exercícios melhora a memória

No cérebro, a massa cinzenta é uma região de células nervosas que abriga partes responsáveis pelo controle dos músculos, pela recordação, pela fala e pela percepção dos sentidos, como ver e ouvir. Já a massa branca liga regiões cerebrais relacionadas com o processamento das emoções, da atenção, das decisões e do controle cognitivo.

Quando atingem a terceira idade, as pessoas têm essas partes reduzidas no cérebro, o que prejudica suas funções.

Idosos que praticam mais exercícios físicos apresentam uma capacidade de proteção natural, com menores indícios de problemas relacionados à memória e à cognição, quando comparados com outros idosos que não praticam atividades físicas.

Gostou das dicas para ter corpo e mente em dia? Então deixe um comentário! E concorra agora a um smartphone Sony Xperia enviando um zap para o Vivo Mais Saudável. Adicione (21) 96702-5151 nos contatos do seu celular e responda: "Como um app pode ajudar você a ser mais saudável?". Saiba mais aqui.

TAGS
exercícios
idosos
cognição
cérebro

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ