Terceira Idade

29/08/2015 07:02 - Atualizado em 05/12/2016 11:10

Força e serenidade: Conheça o tai chi chuan

Equilíbrio, foco e criatividade são alguns dos benefícios da atividade.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Com origem oriental, o tai chi chuan é uma arte milenar que visa ao equilíbrio da mente e do corpo. Podendo ser praticada em diferentes fases da vida, a atividade física é uma alternativa benéfica para os idosos que buscam um estilo de vida mais saudável.

Flávio Pontes Octaviani, fisioterapeuta pós-graduado em Medicina Chinesa e instrutor de tai chi chuan há 13 anos, explica que a atividade surgiu de uma mistura das artes marciais com as técnicas de Chi Kung, que trabalham o desenvolvimento da energia interna.

"Atualmente, pode ser considerada como ginástica para saúde, como dança, como arte marcial, como coreografia", explica o profissional.

idosos praticando tai chi chuan

Benefícios do tai chi chuan

O tai chi chuan tem muitas faces e, portanto, é passível de muitas interpretações. Algumas pessoas sentem necessidade de atenção e observação para aprender e executar a prática, o que pode induzir à calma e à serenidade da mente, desenvolver o foco, a plasticidade do cérebro e a criatividade.

Há estudos que mostram que a prática atua positivamente no bem-estar mental e social dos praticantes. Fisicamente, a atividade tem se mostrado efetiva no desenvolvimento do equilíbrio, da estabilidade e da força, principalmente dos membros inferiores - não só de idosos, mas de jovens adultos sedentários, com melhora da consciência corporal e da postura.

"Qualquer pessoa pode praticar o tai chi chuan, desde que casos específicos sejam tratados com a devida atenção. É importante que o profissional da área entenda a biomecânica dos movimentos para que não traga prejuízos aos praticantes", orienta Flávio.

Casos especiais devem ser tratados com técnica apropriada. "Já tive alunos dos 6 aos 86 anos de idade. Já atuei com pessoas portadoras de déficits cognitivos, osteomusculares, portadores de AVC. Com a técnica certa para cada caso, o tai chi chuan é para todos"” completa.

Encontre um bom profissional

Como qualquer atividade que se queira aprender, é importante que a prática seja conduzida por um profissional, principalmente quando se quiser ir mais fundo no aprendizado. Há detalhes que só são percebidos com a correção minuciosa de um profissional, que pode fazer o praticante entender seus desequilíbrios.

Saiba Mais
Chi kung ajuda na conquista da serenidade
Capoeira: Caia na roda e fique em forma
Judô tonifica o corpo e relaxa a mente: Conheça mais

Para o tai chi chuan, a força vem do equilíbrio. "Há muitos professores, mas aconselho aos iniciantes que se atentem ao que está sendo ensinado, se as explicações têm um fundamento, no mínimo, lógico", alerta Flávio.

É comum haver "exoterismo" envolvido no ensino da prática, na tentativa de encobrir falta de conhecimento de seus fundamento: tanto pela visão oriental como, também, na perspectiva científica ocidental. Por isso, encontrar um profissional que tenha conhecimento dos movimentos e proponha atividades de acordo com cada limitação é fundamental para obter sucesso.

Assim como na infância, na juventude ou na fase adulta, a terceira idade também deve apostar nas atividades físicas para manter o bom funcionamento do organismo. A prática regular desses exercícios colabora para a melhora do metabolismo, fortalece o sistema imunológico e pode refletir diretamente na qualidade de vida do idoso.

Que tal se aventurar por esse universo milenar e garantir mais saúde para o seu dia a dia? Já conhecia a técnica? Qual sua opinião sobre ela? Deixe seu comentário e inspire outros leitores do Vivo Mais Saudável!

TAGS
artes marciais
chi kung
equilíbrio
bem-estar

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ