Terceira Idade

06/08/2014 09:00 - Atualizado em 06/12/2016 12:42

Demência senil: Atividades físicas aumentam qualidade de vida

Descubra as causas da demência senil e como praticar exercícios pode ajudar no tratamento.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A demência senil pode ser definida pela perda progressiva das funções intelectuais de uma pessoa. Entre as áreas mais afetadas estão a linguagem, a memória, as capacidades cognitivas, o comportamento emocional, a perda da amplitude dos movimentos e de reconhecer ou identificar objetos. Ela ocorre com mais frequência a partir dos 65 anos de idade, afetando 5% das pessoas entre 65 e 80 anos, e 15%-20% com mais de 80 anos.

demência senil
Casos de demência senil exigem cuidado. Foto: Shutterstock

A demência começa a aparecer através da perda de memória, tornando os pacientes mais ansiosos e agressivos. O principal motivo é a dificuldade de se orientar no tempo e no espaço, pois se confundem de forma fácil, não conseguindo reconhecer lugares e nem pessoas próximas. Com isso, as atividades pessoais, sociais e profissionais dos pacientes acabam sendo comprometidas.

Causas da demência senil

A principal causa da demência senil é a doença de Alzheimer. Mas também pode ser causada pelo mal de Parkinson, pela esclerose múltipla ou ainda por problemas com origem vascular, após múltiplos infartos cerebrais, geralmente acompanhados de pressão alta e derrames. Segundo especialistas, mais da metade dos casos é provocada por Alzheimer.

Cuidados e tratamentos

É muito importante que a família e os cuidadores tenham a orientação adequada para lidar com as pessoas que sofrem de demência senil. Após a identificação do problema e a busca por tratamento especializado, é preciso ter paciência e dedicação para lidar com o idoso. Essas são as principais características que se deve ter.

A demência é irreversível, mas com alguns tratamentos os sintomas podem ser controlados, de maneira a evitar o agravamento da situação do paciente. O principal tratamento é através de medicamentos, como inibidores da acetilcolinesterase, antidepressivos, estabilizadores de humor ou neurolépticos.

Além dos medicamentos, existem alternativas que podem auxiliar no controle dos sintomas, evitando que eles se agravem. Opções como sessões de fisioterapia e terapia ocupacional são muito indicadas. E também a prática de atividade físicas regular – com exercícios ou até de tarefas domésticas mais simples, levando em conta as limitações de cada paciente. Assim o idoso se mantém ativo, participando o máximo possível de atividades diárias e de comunicação, a fim de preservar as suas capacidades.

Os benefícios que as atividades físicas trazem para pessoas com demência senil são diversos. Além de melhorar a capacidade corporal, trabalha também na parte mental, proporcionando bem-estar e reduzindo as perdas cognitivas ou minimizando o curso progressivo da demência. As atividades mais indicadas são o conjunto de exercícios envolvendo levantamento de pesos, aeróbica e equilíbrio.

Prevenção da demência senil

A maioria das causas da demência senil não pode ser prevenida. Mas é possível reduzir o risco de demência com origem vascular, que é causada por pequenos derrames. E algumas das dicas para evitar o problema são: parar de fumar, controlar a hipertensão arterial, seguir uma dieta com pouca gordura e fazer atividades físicas regularmente.

Leia também:

Neuróbica é ginástica para o cérebro

Hidroginástica é um ótimo exercício na terceira idade

Conheça os benefícios da terapia ocupacional para idosos

Caminhar 20 minutos por dia evita perda de mobilidade

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ