Terceira Idade

19/06/2014 09:00 - Atualizado em 09/12/2016 06:00

Dança para idosos previne doenças e auxilia na interação social

Dança para idosos proporciona diversos benefícios à saúde.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O leque de opções de exercícios físicos é menor na terceira idade. E muitas vezes, eles já não são tão fáceis e prazerosos. Por isso, uma boa alternativa é a dança para idosos, que pode prevenir doenças e favorecer a interação social.

Dança para idosos: exercício de baixo impacto

Além de ser um excelente exercício, a dança para idosos tem caráter lúdico, o que torna tudo muito mais interessante, e ainda promove a socialização entre os velhinhos. Uma pessoa de idade avançada gasta muito mais energia em uma atividade que considera divertida – nem se dá conta do quando se mexeu durante uma dança. E a dança para idosos também é uma prática com aderência muito maior do que em outros esportes, dos quais muita gente desiste após algumas semanas.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Como os ossos, articulações e músculos de um idoso não são mais os mesmos do que quando ele era jovem, não é qualquer exercício que pode ser praticado. Assim, a dança para idosos é ideal, pois tem um impacto relativamente baixo. Os movimentos de uma dança são curtos e fáceis de realizar, mas nem por isso menos eficientes. Eles podem contribuir mais para a saúde do coração e do sistema respiratório do que uma simples caminhada, por exemplo.

Benefícios da dança para idosos

Entre os benefícios da dança para idosos, estão a melhora significativa no equilíbrio do corpo, a melhora da força muscular, incremento da capacidade cardiorrespiratória, alívio de dores musculares e aprimoramento de agilidade, flexibilidade e coordenação motora. Como trabalha movimentos variados, a dança reforça grupos musculares diferentes, sendo um exercício mais completo do que muitos outros. Todos esses fatores colaboram para o aumento da qualidade de vida do idoso.

Além disso, o idoso que dança corre um risco bem menor de se desequilibrar e cair em sua rotina diária. Esse é um malogro muito comum entre pessoas de idade avançada, pois elas não possuem o mesmo equilíbrio de outrora, e pode ter sérias complicações, como fraturas, já que seus ossos já não são mais tão resistentes.

Talvez ainda maiores do que os benefícios físicos sejam os mentais. Não são poucos os idosos que sofrem de solidão, abandonados em casa, podendo ocasionar um quadro grave de depressão, que apenas piora os possíveis problemas de saúde já existentes. Na dança para idosos, eles necessariamente interagem com outros que estão lá pelos mesmos motivos: manter a saúde e, principalmente, divertir-se.

O resultado é que, além de dar muitas risadas e, assim, melhorar bastante o seu bem-estar, ele também exercitará a sua atenção, concentração e memória, outras qualidades deterioradas com o tempo. A dança para idosos diminui o estresse e ansiedade, aumentando a autoestima e confiança de quem a pratica. Como áreas adormecidas do cérebro são reestimuladas, a circulação cerebral é amplamente beneficiada.

Antes de ingressar na dança para idosos

O idoso que quer começar a praticar dança deve atentar para alguns detalhes. Primeiro, escolher roupas e sapatos confortáveis, que não machuquem e proporcionem toda a sorte de movimentos sem desconforto. O local da prática deve ser arejado e ventilado. Assim, é só procurar um par e entrar na roda.

Você já praticou dança e achou essa atividade legal e importante? Então conte-nos um pouco sobre a sua experiência.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ