Terceira Idade

10/07/2015 05:22 - Atualizado em 02/12/2016 09:44

Conheça os benefícios do aikido para os idosos

A arte marcial melhora o equilíbrio e recupera o tônus muscular do corpo.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A prática regular de atividades físicas é recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para todas as idades. Aos idosos, essa indicação é ainda mais importante, pois, com o passar do tempo, surgem limitações físicas e também problemas de saúde. O aikido é uma ótima opção para se manter ativo e saudável nessa fase.

A atividade contribui principalmente para aumentar o tônus muscular, o equilíbrio e a coordenação motora dos idosos. Esses benefícios ajudam a evitar quedas e outras complicações mais graves que elas podem trazer.

Entenda o que é aikido

Aikido é uma arte marcial de origem japonesa baseada no princípio da não resistência e da não violência. Na atividade, não existe nenhum tipo de competição. O praticante aprende de maneira cooperativa como atacar e se defender, e não apenas fisicamente, mas também como evitar os conflitos e conquistar equilíbrio físico, emocional e espiritual.

As técnicas são aprendidas no dojo, como é chamado o local de treinamento, e podem ser usadas como meio ou filosofia para combater o estresse e a ansiedade do dia a dia. Alguns fatores fundamentais do aikido são a disciplina, o respeito, a valorização do mais velho ou mais antigo, a gratidão e a honra.

aikido

Benefícios para os idosos

Segundo uma pesquisa desenvolvida pelo professor Eduardo Hebling, do Departamento de Odontologia Social da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP), os praticantes seniores de artes marciais apresentam menores riscos de queda, uma das principais causas de invalidez e morte em pessoas acima dos 65 anos.

Isso ocorre porque esse tipo de treinamento proporciona a recuperação do tônus muscular, que é perdido naturalmente com o tempo, e ainda ensina o idoso a cair. A perda de massa muscular interfere no equilíbrio e causa sensação de fraqueza, provocando, muitas vezes, os tombos, que trazem consequências graves aos idosos.

Conforme Toni Rodrigues, instrutor de aikido, “a atividade fortalece principalmente a musculatura do quadril e das pernas. O treino propicia momentos para o praticante trabalhar tanto flexibilidade quanto elasticidade corporal, ajudando o idoso a melhorar a mobilidade das articulações”.

A prática da atividade também exige concentração e foco, melhorando a memória e outras propriedades cognitivas do praticante. Como as aulas trabalham bastante o fôlego e o uso correto da respiração, a capacidade respiratória e o condicionamento físico aumentam.

Além dos benefícios para a saúde do corpo, os exercícios também favorecem a socialização. Por ter origem em países orientais, onde a figura do idoso é reverenciada e respeitada, o aikido faz bem para a relação social. Os idosos são vistos e tratados como uma reserva de conhecimento que precisa ser valorizada e, com isso, eles se sentem respeitados no ambiente do esporte.

Cuidados para praticar a atividade

Para o instrutor Toni Rodrigues, qualquer pessoa pode praticar a arte marcial, desde que adapte a atividade ao seu ritmo e ao seu preparo físico. Pode ser realizada por homens, mulheres, crianças e idosos, de acordo com as necessidades e limitações de cada um.

No caso dos idosos, por serem geralmente mais frágeis e vulneráveis, alguns cuidados devem ser adotados na hora da prática.

“Os riscos no dojo devem ser minimizados ao máximo pelo professor, que deve estar sempre atento à pratica do idoso com qualquer parceiro e determinar inclusive que técnicas não acha seguras o bastante para que a pessoa as pratique”, explica Rodrigues.

Para os idosos que queiram começar a treinar aikido, é indicado primeiro consultar um médico para que ele avalie a saúde física e os cuidados necessários. Depois disso, deve procurar escolas e professores capacitados na arte marcial.

“Quando for praticar, vá como as crianças, com a mente aberta, sem expectativas negativas do que pode ou não fazer. Normalmente os idosos se surpreendem muito com isso”, indica Rodrigues.

Que tal a ideia de praticar uma arte marcial na terceira idade? Deixe seu comentário! E aproveite para conferir mais dicas de exercícios aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
luta
arte marcial
equilíbrio
queda

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ