Terceira Idade

06/03/2016 05:00 - Atualizado em 08/12/2016 05:28

Atividade física ajuda na reabilitação após acidentes

Reforço muscular nas pernas é uma importante medida para evitar novas quedas.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Para alguns, os problemas de locomoção chegam mais tarde. Para outros, são precoces. O fato é que ninguém escapa desse sintoma da idade avançada e, conforme os anos passam, ficamos mais suscetíveis a quedas. Para ajudar na reabilitação do idoso que sofreu um acidente, os exercícios físicos desempenham um papel fundamental.

Sem a mesma mobilidade e os reflexos da juventude, os idosos podem cair em situações rotineiras, como uma ida ao banheiro. O que agrava a situação é que a densidade óssea costuma diminuir com a idade. Isso quer dizer que um tombo pequeno, que em um jovem não teria grandes consequências, pode ocasionar uma fratura em uma pessoa mais velha.

idosos fazem reabilitação com exercícios

Reabilitação no pós-queda

Na realidade, a reabilitação, no vocabulário dos profissionais da geriatria e da fisioterapia, é o conjunto de intervenções cujo objetivo é devolver ou aumentar a capacidade funcional de um idoso. Isso envolve, primeiro, avaliações e diagnósticos. Depois, a orientação de terapia a ser seguida.

Ou seja, não falamos em reabilitação apenas quando o acidente aconteceu, mas também para evitar que ele aconteça, ou simplesmente para dar maior autonomia e independência ao idoso.

Se o acidente já aconteceu, primeiro é conduzido o tratamento de acordo com a gravidade da lesão. Quando os ferimentos já estão recuperados, inicia-se o processo de reabilitação. O foco não será sempre nos exercícios, embora geralmente eles sejam recomendados.

O acidente pode ter acontecido devido a um déficit visual, ao uso de medicações psicotrópicas ou a tonturas e distúrbios de comportamento, por exemplo. Se um idoso tem catarata, de nada adianta ter os músculos fortalecidos, se não enxergar o degrau da varanda.

Ainda assim, entre os motivos mais comuns das quedas de idosos, estão a fraqueza dos membros inferiores e os distúrbios de equilíbrio. No primeiro caso, são recomendados programas de fortalecimento muscular de quadríceps, pernas e tornozelo. No segundo, treinos de equilíbrio como o tai chi chuan podem ajudar.

Atenção: o programa de um idoso deve ter sempre o acompanhamento de um fisioterapeuta. Afinal, uma pessoa de idade avançada exige cuidados especiais quanto ao tempo de aquecimento, frequência cardíaca e intensidade dos treinos.

Prevenção de acidentes com idosos

Mesmo com um acompanhamento de profissionais de primeira qualidade, a recuperação de um idoso após uma queda é sempre difícil. Por isso, o ideal é tomar medidas no dia a dia que ajudem a prevenir os acidentes.

Atividades como musculação, yoga, pilates, caminhada e hidroginástica são as mais recomendadas para idosos, mesmo aqueles que aparentemente estejam com boas capacidades funcionais.

A independência e autonomia que a pessoa ganha ao adotar uma rotina menos sedentária não serve apenas para prevenir as quedas. Os maiores benefícios não são físicos, e sim mentais.

Ninguém gosta de depender dos outros, por isso alguém que não consiga tomar banho sozinho, por exemplo, provavelmente não será tão feliz quanto aquele que consegue ir ao supermercado fazer as compras da semana sem ajuda.

Qual a sua opinião? Se você tem alguma dúvida ou contribuição a fazer sobre o assunto, deixe um comentário abaixo! Aproveite para compartilhar o aritgo com seus seguidores nas redes sociais. E não se esqueça de conferir outras dicas de saúde e bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
sedentarismo
queda
lesões
autonomia física

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ