Musculação

02/06/2015 02:27 - Atualizado em 04/12/2016 10:09

Treino full body promete mais massa em menos tempo

A técnica permite o estímulo de músculos do corpo inteiro de uma só vez.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O treino full body busca englobar exercícios que envolvem o estímulo de diversos músculos do corpo. Para quem é novo no mundo fitness e está se habituando com os pesos e aparelhos, a técnica garante o desenvolvimento de massa magra e adaptação rápida.

Segundo Maurício Stoffel, formado em Educação Física com especialização em Gestão do Esporte, o treino é recomendado para todos os públicos. “Desde que prescrito por um educador físico, o treino full body é indicado para qualquer indivíduo saudável que deseje uma melhora de desempenho físico, podendo ele ser um iniciante ou um praticante avançado.”

Para o professor, um dos benefícios da técnica é a possibilidade de estimular o corpo todo em uma única sessão de treino. “Um benefício interessante é poder treinar duas ou três vezes cada grupo muscular durante a semana e, ainda assim, ter um ou dois dias de intervalo de recuperação após cada sessão”, explica.

treino full body

Como o treino full body funciona?

O treino full body tem como característica principal a execução de exercícios variados, que abrangem o corpo todo. “O educador físico pode elencar várias estratégias, podendo ser feito com diferentes métodos de treinamento. Por exemplo: alternado por segmento, bombeado, dropset, circuito, pré-exaustão”, enumera Stoffel.

Para não exagerar, o especialista salienta a necessidade do cuidado com os treinos praticados. “Nunca podemos treinar full body dois dias seguidos, pois o corpo não irá se recuperar a tempo para o novo estímulo, podendo ocasionar lesões e cansaço excessivo, além de não ser eficiente.”

A dica do educador físico, então, é a divisão de três dias de treinos para quatro dias de repouso: “Um exemplo é treino na segunda, intervalo na terça, treino na quarta, intervalo na quinta, treino na sexta, intervalo sábado e domingo”.

Os treinos full body da internet dão certo?

Funcionam, mas não para você. Cada treinamento, ao ser criado, leva em conta detalhes como gênero, idade, peso, altura, histórico médico, alimentação e nível de experiência em atividades físicas de cada praticante. É por isso que, ao entrar na academia, você deve seguir à risca o que lhe foi proposto.

Além desse importante detalhe, o repouso, nem sempre praticado pelos apaixonados por exercícios, é essencial. “Precisamos de 48 horas para que o músculo se recupere. Quando usamos o full body em nossos treinamentos, devemos organizar as sessões ao longo da semana de maneira que sempre exista pelo menos um dia sem que o treino seja executado”, salienta Stoffel.

Os estímulos assegurados com a prática de exercícios de musculação podem ser variados pela velocidade de execução, pelo tempo de recuperação e pelas repetições das séries.

Assim como a alternância de exercícios, o período da prática do treino full body deve ser analisado a partir das características físicas e das necessidades do aluno. “O tempo de duração dependerá dos objetivos de cada indivíduo, bem como de suas capacidades físicas”, finaliza o educador físico.

Pronto para praticar? Comente aqui! E continue ligado no Vivo Mais Saudável para conferir mais dicas de atividade física.

TAGS
massa magra
treino
fitness
músculos

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ