Musculação

21/10/2015 03:44 - Atualizado em 01/12/2016 12:20

Overtraining: Conheça os perigos de passar dos limites

Treino excessivo pode resultar no efeito contrário ao esperado.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Conquistar um corpo com curvas definidas e músculos maiores é o sonho de muita gente. O problema é quando o objetivo não segue um limite e passa a fazer mal ao organismo, como é o caso do overtrainingEle é uma resposta do corpo ao excesso de exercícios, em um ritmo mais acelerado do que é possível se recuperar. Os resultados vão desde a sensação de fadiga até lesões.

mulher com overtraining

Como acontece o overtraining

Em um treino ideal, os exercícios, a sua intensidade e o intervalo entre as séries são definidos a partir dos limites físicos que cada pessoa pode aguentar. No overtraining, o que acontece é uma má periodização.

“Ou seja, um mau planejamento. Por isso, é de suma importância o acompanhamento de um profissional capacitado para a montagem do seu treino”, alerta Dênis Gomes Crozariol, educador físico e personal trainer.

Na maioria das vezes, isso acontece por conta de um treinamento de supercompensação, em que a intensidade dos exercícios aumenta ao mesmo tempo em que o período de descanso diminui.

Saiba Mais
Lesões no esporte de alto desempenho preocupam atletas
Quer puxar ferro? Veja qual é o peso ideal para cada idade
Treino de lombar previne lesões na academia

Overtraining oferece perigos ao organismo

Chegar a um nível de exaustão que vá além dos limites do próprio corpo pode ser considerado por alguns uma maneira de ganhar massa muscular e definir o corpo. Os perigos, no entanto, não podem ser esquecidos.

Seja pelo treinamento excessivo ou ainda pela combinação com fatores como baixo tempo de recuperação e uma dieta inadequada, o overtraining pode ser percebido a partir das mudanças que provoca.

Conforme explica Natalia Bruzzone, professora da academia Smart Fit, os sinais que podem indicar o problema são vários: perda de condicionamento físico, além de força e resistência, dores musculares persistentes, sensação de fadiga crônica e elevação significativa da frequência cardíaca, mesmo em repouso.

O quadro também pode apresentar mudança de humor, irritabilidade, depressão, queda da resistência imunológica e perda da qualidade do sono. Como resultado, ocorre a presença do estresse constante e a elevação dos níveis de cortisol no organismo, hormônio responsável pela quebra do tecido muscular para formar energia.

overtraining info

Como mudar a situação de esgotamento

Para quem sente que o treino não rende mais e o corpo parece cansado, características do overtraining, o primeiro cuidado indicado por Crozariol é a redução das cargas de treinamento, seguida de repouso.

Outra saída é adotar atividades físicas diferentes daquelas a que você já está acostumado, como uma forma de lazer, longe de metas específicas e de competições - não raro, responsáveis pela situação de treino mais intenso que o possível.

Mudanças na rotina e viagens podem ser aliadas nessa recuperação. Técnicas psicorregulativas, como relaxamento e treinamento mental, também são práticas muito eficientes no tratamento, pois ele não é somente físico, mas psicológico e social”, finaliza o educador físico.

E aí, gostou do artigo? Deixe o seu comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde e atividade física aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
treino excessivo
lesão muscular
fadiga muscular
treino pesado

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ