Musculação

06/04/2016 11:00 - Atualizado em 06/12/2016 08:56

Guia completo da musculação na gravidez

Exercício físico durante a gestação é benéfico, mas requer cuidados.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Tem mulher que engravida e fica receosa de ir à academia, mas não precisa ser assim. Aliás, o exercício moderado pode ter grandes benefícios tanto para a mãe quanto para o bebê. Se você já treina há algum tempo, é possível continuar com a musculação na gravidez sem problemas, desde que a atividade seja supervisionada por um profissional.

Confira a seguir tudo o que você precisa saber para realizar atividades físicas na gestação sem comprometer a saúde.

mulher faz musculação na gravidez com pesos leves

É permitido fazer musculação na gravidez?

Vários médicos recomendam o exercício durante a gravidez, desde que a gestante não esteja em alto risco de parto prematuro nem possua certas condições crônicas, como hipertensão arterial ou doenças cardíacas e pulmonares. Nesse período, o ideal é praticar 30 minutos de atividade física moderada na maioria dos dias da semana.

O que significa "moderado" varia de pessoa para pessoa e depende principalmente de como a mulher era ativa antes de engravidar. Se uma gestante era maratonista, ela pode continuar suas corridas longas sem problemas. Em compensação, uma mulher sedentária não deve começar a correr ou a fazer qualquer tipo de exercício intenso.

Levantamento de peso durante a gravidez geralmente é desencorajado pelos obstetras. Acredita-se que ele poderia colocar pressão adicional sobre o abdômen e o útero, aumentando a probabilidade de parto prematuro. Ainda assim, vale a mesma regra: pode haver exceções, se a futura mamãe faz o exercício há algum tempo e possui boa técnica.

De acordo com um estudo da Universidade de Gothenburg, na Suécia, os exercícios de resistência moderados e supervisionados, realizados duas vezes por semana, não têm impacto adverso sobre parto, dor ou pressão arterial. Pelo contrário: eles são capazes de beneficiar a gestante, diminuindo a incidência de dores nas costas e promovendo uma melhora na circulação sanguínea.

Para obter esses benefícios com a atividade física, é preciso antes de tudo seguir determinadas orientações. Lembre-se de que, por mais que os movimentos pareçam inofensivos, uma mulher grávida é bastante vulnerável e precauções devem ser tomadas.

Cuidados ao praticar musculação na gravidez

Antes de começar uma rotina de treinos, é importante conversar com seu médico e verificar se você está apta para isso. Você também deve ter o apoio de um profissional de Educação Física para adaptar as séries. É importante ainda ter alguns cuidados, já que nesse período seu corpo está diferente.

Durante a gestação, o volume de sangue chega a aumentar 40% e há maior necessidade de distribuí-lo. Dessa forma, o coração precisa bater mais rápido para completar o trabalho. Justamente por isso, exercícios vigorosos, que aumentem de forma significativa a frequência cardíaca, não são recomendados, bem como aqueles que envolvam costas e elevação de pernas.

Além disso, há exercícios de fortalecimento abdominal que serão muito desconfortáveis, em razão da fraqueza muscular e da separação abdominal. As atividades que aumentem o risco de quedas também devem ser evitadas. Busque sempre reconhecer suas limitações para não forçar desnecessariamente seu organismo.

Caso sinta tontura, falta excessiva de ar, dores no peito ou fraqueza, pare imediatamente o exercício e busque ajuda médica.

Tirou suas dúvidas sobre musculação na gravidez? Então aproveite para compartilhar o artigo com outras futuras mamães! E não se esqueça de conferir as dicas de saúde e atividade física do Vivo Mais Saudável para ter uma gestação tranquila.

TAGS
gestação
sedentarismo
força muscular
exercícios de resistência

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ