Musculação

29/10/2015 08:36 - Atualizado em 23/11/2016 07:45

Evite a perda de massa muscular após o treino

Alimentação regrada e repouso garantem melhores resultados na prática de exercícios.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Muito se fala sobre o ganho, mas também é preciso se preocupar com a perda de massa muscular. O chamado catabolismo, termo temido pelos viciados em academia, é causado pela falta ou até mesmo pelo exagero de exercícios físicos.

Segundo o professor Paulo Leite, da Bio Ritmo academia, a partir dos 30 anos de idade o organismo humano dá início a um processo lento de perda de massa muscular. É somente após os 60 anos que a perda se torna acentuada e significativa. Ainda assim, se o seu objetivo é a hipertrofia, alguns cuidados são bem-vindos.

homem na academia evitando a perda de massa muscular

O que causa a perda de massa muscular?

São diversos fatores. Poucos exercícios físicos e alimentação deficiente são os principais. “A falta de nutrientes essenciais - proteínas, carboidratos - e a desnutrição contribuem para a perda de massa muscular”, comenta o professor. Pessoas acamadas, que estejam doentes ou em estado vegetativo, também podem ter perda significativa de musculatura.

Porém, também há o extremo oposto: o overtraining, estado de exaustão em que o corpo não consegue mais se recuperar após uma carga excessiva de atividades físicas. “Ele é outro fator que pode causar perda de músculos, além de todos os fatores negativos, físicos e fisiológicos”, alerta o especialista.

De acordo com Leite, a prática de exercícios físicos num ritmo adequado aos limites do corpo é uma boa maneira de adiar a perda de massa muscular, além de manter a saúde em dia. “Os músculos ajudam na proteção dos órgãos internos, são responsáveis pelos nossos movimentos, pela estabilidade e também são fonte de energia”, esclarece.

Reverta o processo de perda de massa muscular

Além do treino de musculação, é importante ficar de olho na alimentação. As proteínas são essenciais, nesse caso, já que elas atuam na manutenção e no reparo de tecidos corporais, incluindo os músculos. “É indispensável que uma quantidade suficiente seja obtida na dieta, a fim de evitar a perda de massa muscular e acelerar a recuperação do músculo” afirma o professor.

Os carboidratos, às vezes tidos como inimigos de quem procura um shape mais sequinho, desempenham uma função essencial no fortalecimento da musculatura. “Ao serem consumidos, eles são transformados em glicose e estocados como glicogênio, principalmente no fígado e nos músculos, para serem utilizados quando o organismo necessitar de energia”, explica Leite.

Só que isso não significa que aquela cervejinha do fim de semana seja inofensiva. “Além de deixar você de ressaca e sem disposição para treinar, ela ainda diminui a síntese de novas proteínas”, diz Leite. O profissional acrescenta que a bebida é altamente calórica e não possui nutrientes. “O ideal é sempre procurar uma nutricionista ou um especialista no assunto.”

Saiba Mais
Aprenda a fazer receitas de shake whey protein para ganhar massa muscular
Veja 3 passos para alcançar a hipertrofia muscular com saúde
Carne vermelha favorece ganho de massa muscular

Por fim, quando o quesito é uma boa noite de sono, você não pode economizar. Enquanto você dorme, os níveis dos hormônios de crescimento aumentam e os de cortisol caem. “O cortisol é um hormônio relacionado ao estresse e pode ser uma das causas do catabolismo muscular”, aponta Leite.

Gostou das dicas? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras novidades de saúde e atividade física do Vivo Mais Saudável.

TAGS
catabolismo
hipertrofia
massa magra
overtraining

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ