Musculação

09/03/2016 01:00 - Atualizado em 03/12/2016 10:06

Estiramento muscular no treino? Saiba como lidar

Estiramento muscular provoca, na hora da lesão, uma dor aguda e localizada.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você está se exercitando, testando seus limites e, de repente, sente uma fisgada em um músculo. A dor que se segue é intensificada quando o movimento é repetido, e você acaba sem outra opção a não ser parar a atividade e colocar uma bolsa com gelo no local. É isso que acontece em um estiramento muscular.

Esse tipo de lesão ocorre quando há uma contração rápida e explosiva do músculo. A perna é a região do corpo mais suscetível ao estiramento, seja na panturrilha ou nos músculos posterior, anterior e interno da coxa.

estiramento muscular na perna do corredor

O que é um estiramento muscular

O estiramento muscular acontece quando há um alongamento excessivo das fibras musculares. Dependendo da intensidade da lesão, pode haver inclusive ruptura. Quando são em um grau mais grave, podendo atingir inclusive os vasos sanguíneos, trata-se de uma distensão.

Entre as lesões musculares comuns há ainda a contratura, quando um músculo se contrai além do normal e não volta para a fase de relaxamento.

Em geral, divide-se o estiramento muscular em três categorias, de acordo com o grau de intensidade da lesão:

Grau 1

É quando menos de 5% das fibras do músculo sofrem o estiramento. Nesses casos, a dor e as limitações de movimento são leves e a recuperação das fibras é rápida.

Grau 2

Sofre o estiramento de 5% a 50% do músculo. A dor, a limitação dos movimentos e a restauração das fibras são, portanto, proporcionalmente maiores que nas lesões de grau 1.

Grau 3

Quando mais de 50% do músculo sofre o estiramento, a dor e as dificuldades locomotivas são intensas. No grau 3, pode haver ruptura total ou parcial do músculo.

bolsa de gelo sobre estiramento muscular

Como tratar e prevenir estiramentos

Logo após a lesão, a recomendação é aplicar uma compressa com gelo no local, repousar e deixar o membro elevado. Ao avaliar a situação, o médico ou fisioterapeuta pode prescrever anti-inflamatórios e analgésicos.

A recuperação vai depender do grau do estiramento muscular. Uma lesão média não costuma exigir mais de um mês para a restauração das fibras. É fundamental que, nesse período, o músculo seja preservado, sem que se forcem os movimentos que o envolvem.

Na maior parte das vezes, um estiramento muscular é causado por displicência do atleta, que usou uma técnica ou postura inadequada, sobrecarregou os músculos ou não deu a devida atenção aos exercícios de alongamento. O aquecimento é fundamental porque ativa a irrigação da musculatura, melhorando o seu índice de oxigênio e permitindo uma maior elasticidade.

Portanto, a melhor maneira de prevenir um estiramento é aquecendo bem o corpo, alongando e evitando forçar demais os músculos. Fortalecer a musculatura e ter uma alimentação correta também pode ajudar a evitar as lesões.

Agora você já sabe como evitar as lesões ao praticar esportes ou exercícios de musculação. Se gostou das nossas dicas, compartilhe o artigo com seus seguidores nas redes sociais! Em caso de dúvidas a respeito do assunto, deixe um comentário abaixo. E não se esqueça de acompanhar outras novidades aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
lesão
contratura
distensão
músculos

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ