Musculação

31/03/2016 02:00 - Atualizado em 31/12/2016 08:35

Cuidado! Alguns exercícios físicos são perigosos na musculação

Atividades que exigem carga sobre vértebras da coluna podem prejudicar e até causar patologias lombares.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Praticar exercícios físicos é importante para a saúde do organismo: reduz os índices de gordura, fortalece ossos e músculos e ajuda a prevenir doenças. É importante, porém, tomar cuidado com as atividades que você escolhe. Na musculação, por exemplo, um exercício errado pode comprometer a coluna e as articulações.

Exercícios físicos mais arriscados

O educador físico Carlos Macedo afirma que não há movimentos que sejam contraindicados. “Não existem exercícios errados. Existem pessoas erradas para aquele exercício. Alguns são mais arriscados que outros”, diz o profissional. Para ele, o princípio da individualidade biológica garante a segurança na musculação.

Segundo Macedo, os exercícios físicos mais arriscados são aqueles que envolvem agachamentos, principalmente os que utilizam uma barra de peso apoiada sobre os ombros. Stiff e outras variações desses treinos exigem que se trabalhe com uma carga alta sobre a coluna, tendo uma forte exigência sobre a musculatura dessa região.

homem pratica exercícios físicos com peso

Os abdominais também exigem atenção. “Mostre-me um abdominal rápido e eu vou lhe mostrar um exercício que não é um abdominal. Esses exercícios são constituídos de fibras de contração lenta, então, sempre que se faz um movimento rápido, são trabalhados grupamentos musculares que não fazem parte da região do abdômen”, explica Carlos.

Ele diz ainda que um dos abdominais mais preocupantes é o chamado “prancha”, que trabalha força e resistência com o peso do corpo apoiado sobre cotovelos e pés. Para o profissional, são pouquíssimas as pessoas que podem realizar essa atividade. Qualquer tipo de patologia lombar já é contraindicação para um abdominal desse tipo.

Porém, Macedo ressalta que esses exercícios físicos não são perigosos em essência. Eles se tornam arriscados quando combinados com condições biológicas desfavoráveis, como patologias e falta de preparo muscular. No caso da prancha, a popularização da postura como uma espécie de milagre na busca pelo corpo definido é o que preocupa.

A importância do profissional

O fato de a musculação envolver exercícios de baixa complexidade, executados de forma lenta, gera um baixo índice de lesões nesse tipo de atividade. O educador físico afirma que, sempre que ocorre uma lesão, ela está ligada a um erro de execução no programa ou ao excesso de carga prescrito para aquele aluno - por isso, a importância do acompanhamento profissional.

Macedo diz que um instrutor com formação em Educação Física tem total capacidade de controlar a progressão dos treinos. Portanto, o aluno que toma decisões independentes e aumenta a carga de peso nos exercícios sem consultar o personal, a fim de acelerar a conquista da boa forma, está assumindo o risco de lesionar-se de forma grave.

O educador afirma que não há necessidade de os alunos terem o acompanhamento de um personal trainer durante todo o período do treino. É fundamental, porém, que os instrutores gerais da academia demonstrem cada exercício e que o aluno procure aprender todos os movimentos corretos, respeitando o que foi indicado na prescrição.

Carlos Macedo ainda reafirma que o profissional de Educação Física é o único que está habilitado a definir quais são os exercícios físicos indicados para cada situação - incluindo patologias, o período de gestação ou a recuperação de traumas e acidentes. Médicos e fisioterapeutas, segundo ele, podem dar conselhos arriscados quanto a esse tema.

Tirou suas dúvidas? Então aproveite e compartilhe o artigo com seus amigos interessados no tema! E não se esqueça de conferir as novidades de saúde e atividade física do Vivo Mais Saudável.

TAGS
agachamento
stiff
carga alta
progressão do treino

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ