Musculação

27/05/2015 05:50 - Atualizado em 23/10/2016 06:06

Como escolher a academia? Confira dicas antes da matrícula

Conheça Larissa, Ceres e Paula, três jovens que convivem super bem com o diabetes sabendo a importância da atividade física regular nisso.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Escolher a academia muitas vezes é uma tarefa nada fácil, pois é necessário levar em consideração alguns requisitos que atendam suas necessidades. Larissa Martins Rodrigues Braga, 15 anos, quatro deles com diabetes, fala sobre o que considerou na hora de decidir onde malhar. E, além dela, a educadora física Ceres Prado e a jornalista Paula Rodrigues também compartilham suas opiniões. Vale a leitura.

"Primeiramente, optei pela proximidade de casa. Porém o que realmente mais me atraiu foi a variedade de aulas disponíveis como as de abdômen, glúteos, pilates, três tipos de dança, artes marciais, spining, step, entre outras. Outro fator foi a questão de horários em diferentes turnos, o que facilita. A piscina semi olímpica e o fato da academia ser muito ampla também pesaram na minha escolha. Antes de fazer o contrato, ainda tive a chance de conversar com o professor de musculação para conhecer o trabalho dele e ver se eu me simpatizaria. Outro diferencial foi que pude fazer aulas experimentais para conhecer", explicou Larissa.

A educadora física Ceres Prado de Oliveira Carvalho, 29 anos, cinco deles com diabetes, acrescenta: "No meu caso, escolhi a academia mais barata com opções de peso livre e instrutores que aceitem opiniões sobre meu treino. Onde frequento hoje é ao lado do meu trabalho. Gostei dos equipamentos de cabos, do preço e do fato dos instrutores terem conhecimento suficiente para discutir meu treino comigo", diz Ceres que frequenta academia há 10 anos com foco em musculação e esteira.

A terceira a compartilhar dicas é a jornalista Paula Rodrigues, 29 anos, 15 deles com diabetes. "Após um tempo morando fora, retornei à minha cidade natal e escolhi uma academia perto de casa. Se eu tiver que gastar muito tempo andando, ou com transporte, acabo desistindo de ir à academia, pois tenho horários muito apertados. Existem até outras academias com mais opções de aulas e equipamentos que eu poderia preferir, mas acabaria desanimada ao ter que gastar tanto tempo me deslocando. A mensalidade da academia corresponde à média de preços e acho que está compatível com o que oferece. Também acho o ambiente muito agradável, pessoas educadas e professores bem qualificados". Paula é praticante de musculação, alongamento e atividade aeróbica como o elíptico.

Larissa, Ceres e Paula relataram aos professores que são diabéticas. Paula explica, "As minhas fichas de aluna e de musculação informam que tenho diabetes. Nunca tive hipoglicemia durante os exercícios físicos, mas tive o cuidado de checar se os professores sabiam o que é o diabetes tipo 1 e como me auxiliar em uma eventual crise de hipoglicemia. Apesar de sempre tomar os cuidados necessários, vou me exercitar tranquila, pois sei que estou bem assessorada. Quanto aos exercícios, tenho uma ficha personalizada. Além de querer controlar a glicemia, atualmente quero baixar taxa de gordura corporal, então, tenho exercícios direcionados a esses meus objetivos".

Mesmo informando aos professores da academia sobre ter diabetes, Ceres deixa bem claro que tem responsabilidade sobre a condição."Em relação ao diabetes eu mesma me oriento. Altero a dosagem da insulina pré-exercício, levo uma fonte de carboidratos e altero a basal do dia seguinte para duas unidades a menos. Faço treino intervalado de corrida, um dos motivos é o efeito mais duradouro na glicemia, por ser de alta intensidade".

Larissa também segue o mesmo exemplo de Ceres. "Exercícios físicos são importantes e essenciais para todos nós. O diabetes acaba sendo um motivo a mais, não me esqueço de sempre medir a glicemia antes de praticar esportes, verifico a insulina, sempre me alimento antes, e levo um lanchinho extra caso necessário. Sempre tenho comigo glicose que fica no bolso enquanto estou na academia e, quando sinto que estou com hipo, interrompo as atividades, para corrigir, espero quinze minutos para me certificar que estou bem e, dependendo de quanto tempo ainda ficarei na academia, já faço um lanche para não ter outra hipo. O exercício é nossa segunda insulina", esclarece Ceres.

Agora que você já tem diferentes opiniões sobre como escolher a melhor academia, basta relacionar seus critérios, fazer a pesquisa e matricular-se!

Consulte seu médico e bons treinos.

 

TAGS
onde malhar
como escolher academia
academia para diabeticos
atividade física para diabéticos
cuidados diabetes
dicas diabetes

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ