Musculação

06/08/2014 09:00 - Atualizado em 05/12/2016 01:38

Benefícios dos suplementos musculares não podem mascarar seus riscos

Suplementos musculares têm pontos positivos e negativos, e é preciso avaliar bem seu uso.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Cada vez mais, os suplementos musculares fazem parte da realidade de quem busca um corpo bonito e saudável através da musculação. O seu uso, porém, não pode ser feito de forma indiscriminada: é preciso sempre consultar-se com um nutricionista antes de adotar a suplementação alimentar, para não correr riscos de sofrer com a saúde devido ao uso incorreto destas substâncias. Se utilizados da melhor maneira, os suplementos podem ser grandes aliados na tentativa de entrar em forma e ter mais qualidade de vida.

suplementos musculares
Whey protein é um dos suplementos musculares mais conhecidos. Foto: Shutterstock

Sempre consulte um nutricionista para usar suplementos musculares

O principal problema dos suplementos musculares é que muitas pessoas começam a consumir o produto apenas por indicação de personal trainers ou de amigos que já os utilizam. Enquanto muitos dos suplementos são naturais, outros tantos contêm hormônios, o que pode provocar graves disfunções no organismo. Por isso, um check-up completo e uma conversa com um nutricionista antes de adotá-los são necessários para garantir que eles terão o resultado desejado: um corpo sarado e uma saúde em dia.

De forma geral, os suplementos musculares baseados em proteínas, carboidratos, aminoácidos e creatinas não apresentam riscos à saúde e contam com nutrientes essenciais para o corpo humano. Para utilizá-los, porém, é preciso adaptar a alimentação. Já os suplementos que contam com hormônios, como termogênicos, ou psicoestimulantes podem desregular funções do organismo e oferecem risco para a saúde, por isso não são indicados.

Benefícios e riscos dos suplementos musculares para o corpo

Mesmo que não ofereçam riscos à saúde, os suplementos musculares alimentares não são indicados a qualquer pessoa. Quem busca apenas mudanças estéticas e não faz treinos pesados na academia, por exemplo, pode ter até aumento de peso e gordura localizada caso adote alguma destas substâncias. Confira os benefícios e as contraindicações destes suplementos musculares:

Aminoácidos: é importante tomá-los em caso de exercícios aeróbicos intensos, já que o corpo pode consumir os aminoácidos produzidos naturalmente nestes casos. As suplementações mais conhecidas são a glutamina e o BCAA. Elas ajudam no metabolismo das proteínas e na reconstrução muscular. Quem tem problemas renais ou no fígado não podem usar glutamina, sob risco de agravamento dos problemas. Em outros casos, o seu uso pode ocasionar constipação e flatulências.

Proteínas: muito utilizados sob a forma de whey protein e albumina, principalmente. As proteínas têm fácil absorção pelo organismo e promovem rápida reconstrução muscular, sendo indicadas para atletas de alto nível. Como contraindicação, fica o alerta de que elas podem contribuir o acúmulo de gordura se não for seguida uma dieta balanceada, e a albumina pode geral desconforto intestinal e flatulência.

Creatina: ácido que ajuda a fornecer a forma de energia mais utilizada pelo organismo, a ATP. A creatina ajuda a suprir a demanda do fosfato presente na molécula de ATP, e tem consumo indicado logo após o treino. O seu uso auxilia no fortalecimento dos músculos e no ganho de massa magra, mas também provoca retenção de líquido.

Carboidratos: bastante utilizados sob a forma de maltodextrina e dextrose, são indicados para atletas de alto nível e pessoas com massa muscular abaixo do normal, e devem ser ingeridos após os treinos. Eles ajudam o corpo a repôr as energias consumidas nos exercícios. Como contraindicação, o fato de que podem engordar se não forem utilizados em uma alimentação balanceada.

Saiba mais:

Sabor pós-treino: 3 receitas com whey protein

Whey protein engorda? Tire suas dúvidas sobre o suplemento

Refeição pós-treino de musculação

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ