Exercícios e Treinos

28/06/2014 09:00 - Atualizado em 06/12/2016 01:30

Treinamento funcional usa movimentos naturais do corpo. Veja os benefícios

Treinamento funcional pode ser praticado em academias ou em casa.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Como base nos movimentos naturais inerentes a qualquer ser humano, o treinamento funcional é uma ótima opção para melhorar a forma física. Com simples gestos como pular, correr, puxar, agachar, girar e empurrar, o praticante obtém ganho de força, equilíbrio, flexibilidade, condicionamento, resistência e agilidade. Além desses benefícios, a atividade previne lesões e melhora o condicionamento geral do atleta.

O que é o treinamento funcional

O treinamento funcional é uma opção interessante para quem busca desenvolver trabalhos específicos, como profissionais de resgate, ou para quem deseja um exercício físico que fuja dos movimentos mecânicos. Este treinamento não envolve padrões com movimentação definida e isolada, como ocorre usualmente na musculação nas academias. Eis um dos motivos pelo qual virou uma alternativa para quem estava cansado dos exercícios tradicionais.

Foto: Shutterstock

Elásticos são acessórios que ajudam no treinamento funcional. Foto: Shutterstock

Durante o treinamento funcional, o praticante trabalha a musculatura profunda. Para isso, utiliza acessórios como elásticos, cordas, bolas, cones, discos e hastes. Esta possibilidade de interação entre as diferentes habilidades, como o treino aeróbico e o equilíbrio, cria de certa forma uma infinidade de variações que acabam com a monotonia relatada por principiantes de musculação.

Treinamento funcional e o movimento orgânico

Geralmente, por questões estéticas ou falta de informação, as pessoas fortalecem apenas a musculatura mais superficial e de forma isolada. Em muitas academias do País, esse é um caso comum. Nessa situação, o indivíduo pode até incrementar a massa muscular em alguns grupos, mas não obtém os benefícios completos da atividade, porque não dá atenção para movimentos completos que compreendem o corpo como um todo.

Assim, os músculos fortes acabam ficando cada vez mais fortes, e os músculos mais fracos (não menos importantes) ficam cada vez mais fracos. O resultado dessa forma de treinamento é um desequilíbrio progressivo. E a consequente redução da eficiência dos movimentos é uma fonte comum de lesões.

Ao comparar o treinamento funcional com a musculação, percebe-se que o primeiro, através de exercícios livres, ajuda na coordenação e na estabilização. Já a forma com que os exercícios são executados nos aparelhos convencionais de musculação reduz a exigência da coordenação e estabilização, afinal os aparelhos já servem como estabilizadores das articulações.

No treinamento funcional, o trabalho muscular não é realizado isoladamente, sendo os exercícios executados de forma global, envolvendo toda a musculatura exigida e com movimentos do dia a dia ou de um esporte específico.

Como praticar o treinamento funcional

O treinamento funcional pode ser praticado em casa ou na academia. Mas há diversos acessórios que facilitam e aperfeiçoam a atividade, então o ideal é procurar um educador físico que lhe sirva de personal trainer, pelo menos nas primeiras sessões. Ele vai indicar a maneira correta de praticar cada movimento e quais tipos de exercícios vão levá-lo aos resultados que você busca. Também existem academias que oferecem aulas específicas com esse treino.

Gostou do texto? Deixe  seu comentário e sua experiência!


Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ