Exercícios e Treinos

16/04/2015 04:36 - Atualizado em 01/12/2016 06:31

Risco de rabdomiólise preocupa praticantes do crossfit

Síndrome que afeta os músculos de forma grave pode ser desenvolvida com exercícios muito intensos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Recentemente, uma síndrome muscular grave tem sido associada ao crossfit. É a rabdomiólise, caracterizada principalmente pela morte de fibras musculares. No entanto, o problema não é exclusividade dessa prática, mas sim de várias modalidades de atividade física que pegam pesado nos treinos.

Nos rins, os resíduos das fibras dos músculos que morreram acabam não sendo filtrados e eliminados. Desse modo, acumulam-se e prejudicam o órgão, podendo levar à morte. Porém, quando iniciado rapidamente, o tratamento pode ser bastante eficiente. Conheça mais sobre a rabdomiólise e por que todos os praticantes de exercícios de musculação devem se prevenir.

rabdomiolise

O que é rabdomiólise?

No corpo humano, os músculos são divididos em três grupos: os lisos, os esqueléticos e os cardíacos. Os esqueléticos garantem a movimentação do esqueleto e das articulações, sendo esses os afetados pela rabdomiólise.

As proteínas celulares deles morrem e são liberadas na corrente sanguínea. Nelas está a mioglobina, um componente que pode ser detectado no sangue ou na urina.

A mioglobina é liberada depois que o músculo é lesionado, sendo filtrada para fora do organismo por meio dos rins. Quando isso acontece, eles ficam sobrecarregados, já que essa proteína é altamente tóxica. Desse processo, pode resultar uma insuficiência renal.

O início da rabdomiólise é sempre ocasionado por uma lesão muscular. Ela pode ser provocada por processos químicos ou físicos. Exercícios intensos, queimaduras, bloqueio dos vasos sanguíneos, crises de convulsões, esforço muscular extremo e doenças genéticas e metabólicas são capazes de desencadear um quadro da síndrome.

Ou seja, não são apenas os praticantes de crossfit que estão no grupo de risco.

Entre os principais sintomas do problema, estão fraqueza, dores nos músculos e coloração escura da urina. Como consequência, podem ocorrer outros sinais, como insuficiência renal, inchaços pelo corpo, diminuição da frequência urinária, falta de ar, letargia, náuseas, tontura e vômitos.

Prevenção e tratamento da rabdomiólise

Diversos exames são feitos para diagnosticar a síndrome, mas o principal deles é o de urina, que mostrará a presença da mioglobina. Níveis de creatinina, potássio e cálcio completam a identificação.

No tratamento da rabdomiólise, é administrada a reposição de fluidos para que os tecidos e músculos se regenerem rapidamente. As soluções podem ser injetadas pelas veias ou ingeridas via oral. Essas substâncias objetivam reduzir os níveis de ácido no sangue e eliminar a mioglobina dos rins.

Entre os medicamentos para tratar a síndrome, estão os diuréticos com base em bicarbonato e também outros que auxiliem a aumentar os níveis de cálcio e reduzir o potássio no sangue.

Caso os rins sejam muito danificados ou se desenvolva uma insuficiência renal aguda, pode ser necessária a realização de diálise. Nesse tratamento, o sangue é extraído para fora do corpo e limpo em uma máquina específica. O objetivo é remover substâncias que estejam presentes em excesso, como o potássio, os fosfatos e o sódio.

Para prevenir o desenvolvimento da síndrome, é necessário criar um plano de exercícios correspondente ao preparo físico de cada pessoa, sem que ocorram excessos. Jamais pratique atividades de musculação intensa, como o crossfit, em condições de muito calor. Mantenha sempre o corpo hidratado e beba bastante água.

Qual é a sua atividade física favorita? Conte nos comentários! E não esqueça de conferir as novidades de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
músculos
insuficiência renal
atividade física
crossfit

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ