Exercícios e Treinos

08/06/2014 09:00 - Atualizado em 04/12/2016 06:17

Futebol: O que pode acontecer em campo e dicas de primeiros socorros

por Conrado Nogueira, Ortopedista

POR

Redação

  • +A
  • -A

Sempre que um jogador, seja profissional ou amador, sente alguma dor em sua atividade esportiva é de suma importância parar e procurar ajuda especializada, pois o que, inicialmente, pode ser um problema simples de ser resolvido pode tornar-se uma lesão de difícil tratamento caso seja negligenciada.

As lesões mais comuns do futebol

As lesões mais comuns no futebol são contusões decorrentes de trauma direto (pancadas) e de traumas indiretos que são as entorses. Segundo estatísticas da FIFA, entre as entorses, as que mais ocorrem são as entorses de tornozelo seguidas das entorses do joelho e também a lesão da musculatura posterior da coxa, esta última causada mais comumente por acelerações e desacelerações bruscas (piques de corrida e paradas bruscas).

Quando alguém se machuca no bate-bola entre amigos

É preciso ter muito cuidado na hora de prestar os primeiros socorros a um jogador machucado, pois é difícil para o leigo definir a gravidade da lesão e é por isso que se deve ter cautela. A primeira coisa a fazer é observar se existe alguma deformidade e, caso isto ocorra, nunca tentar reduzir (colocar de volta para o lugar) e sim apenas imobilizar com talas e ataduras na mesma posição em que o membro se encontra para que a vítima seja levada o mais rápido possível ao hospital, pois pode ser uma fratura ou luxação. Luxação, ao contrário do que a maioria pensa, não é um trauma de menor gravidade e sim uma lesão grave em que os ossos da articulação perdem contato e não retornam a posição original.

Gelo e spray anti-inflamatório, quando usar

Uma vez não tendo deformidade, pode aplicar gelo local além de spray anti-inflamatório. Ajuda a aliviar a dor, diminui o inchaço e a vermelhidão.

No momento da aplicação do gelo, é preciso lembrar de proteger a pele preferencialmente com pano para evitar queimaduras. Bandagens também devem ser usadas para comprimir e estabilizar a área afetada sem, no entanto, apertar em demasia evitando a interrupção do fluxo sanguíneo.

O membro afetado também deve ser elevado para reduzir o edema. Estas providencias fazem parte do protocolo PRICE que é a sigla em inglês para: Proteção, Repouso, Gelo, Compressão e Elevação.

 

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ