Exercícios e Treinos

08/10/2016 12:47 - Atualizado em 21/01/2017 02:20

Dança do ventre: Benefícios para o corpo e a mente

Conheça mais sobre a dança milenar que exala feminilidade

POR

Redação

  • +A
  • -A

A dança do ventre surgiu nos países árabes e hoje possui praticantes em todo o mundo, por explorar a feminilidade e envolver movimentos que trabalham o corpo de uma forma global. A prática regular traz diversos benefícios para o corpo e a mente: “Ela tem alta queima de calorias, define e enrijece a musculatura, melhora a postura, a flexibilidade e a resistência”, destaca a dançarina e professora de dança do ventre Gabriela Nogueira, conhecida artisticamente como Mahaila El Helwa.

Além dessas melhorias físicas, a modalidade traz benefícios psicológicos, uma vez que eleva a autoestima, por trabalhar a feminilidade, ajuda na socialização e reduz a timidez. A dança é responsável ainda por aumentar a produção de endorfina (o hormônio do prazer), evitando problemas de estresse, ansiedade e depressão.

Referência no assunto, Mahaila El Helwa é um dos principais nomes da modalidade no país. Ela é a única brasileira que já conquistou o título de campeã mundial de dança do ventre, no festival “AhlanWaSahlan”, que acontece anualmente no Egito. A dançarina ainda ministra workshops em todo o Brasil e no exterior.

História da dança do ventre

Não há registros históricos que comprovem a real origem da dança do ventre. Conhecida como Raqs El Shark (“Dança do oriente” em árabe), ela é uma modalidade milenar que, segundo alguns estudiosos, surgiu no Egito como parte de rituais de fertilidade. No Brasil, ela chegou na década de 70, mas por muito tempo ficou limitada a restaurantes árabes de São Paulo. Atualmente é bem popular em academias e estúdios em todo o país.

Outros benefícios da dança do ventre

Os movimentos dos quadris estimulam sete músculos da região abdominal. Isso faz com que haja uma melhora até mesmo do aparelho digestivo, podendo reduzir problemas como cólicas menstruais. No entanto, vale ressaltar que outras partes do corpo são trabalhadas, como os membros superiores, ombros, braços e mãos.

A dança também aumenta a capacidade cardiorrespiratória, ativa a circulação sanguínea, melhora o funcionamento dos rins e órgãos sexuais. A praticante sente ainda um alívio das dores no corpo e nas articulações.

Mesmo com tantos benefícios para o corpo, o trabalho da autoestima é ainda uma das maiores vantagens que a modalidade proporciona, por trabalhar a feminilidade e incentivar a vaidade, com o uso de brilhos, acessórios e maquiagem.

O site Vivo Mais Saudável preparou um vídeo com a bailarina Mahaila El Helwa ensinando três passos da dança do ventre. Confira os movimentos sinuosos de ondulações, que transmitem uma leveza à coreografia, reforçando a feminilidade tão presente neste tipo de dança:

Gostou? Que tal apostar na dança do ventre? Ela pode ser uma grande terapia corporal e mental, que irá proporcional diversos benefícios para você.

E no vídeo da semana que vem, a Mahaila El Helwa vai apresentar alguns movimentos percussivos da dança. Não deixe de seguir o nosso canal no Youtube! Para conferir outras dicas de exercícios e treinos, acompanhe as matérias do Vivo Mais Saudável.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ

Veja Também