Esporte

13/09/2015 01:02 - Atualizado em 06/12/2016 09:26

Vai encarar o Base jump? Conheça esse esporte de aventura

O salto livre de penhascos, prédios, antenas e pontes conquista aventureiros apaixonados por adrenalina.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Os amantes de esportes de aventura estão sempre de olho em novidades para aumentar a adrenalina e desafiar-se ainda mais. O Base jump vem ganhando destaque entre esse grupo e promete muita emoção. O esporte consiste em saltar de prédios, pontes e penhascos com o apoio de um paraquedas.

A modalidade é considerada de alto risco, pois não possui equipamentos reservas, devido à baixa altitude - ao contrário de um salto de paraquedas tradicional. O Base jump é, inclusive, proibido em alguns países. No entanto, no Brasil não existem leis que impeçam a prática. Saiba como se aventurar com segurança.

base jump em prédio na cidade

Entenda o Base jump

O nome ˜Base" faz menção às iniciais de "building" (prédio), "antenna" (antena), "span" (ponte) e "Earth" (terra/penhascos). Esses são os quatro pontos mais populares para praticar a modalidade.

A atividade se popularizou entre as décadas de 1970 e 80 e, desde então, vem conquistando adeptos no mundo inteiro. Atualmente, o recorde atual de altura é do russo Valery Rozov, que pulou de 7.220 metros, no monte Everest.

Os praticantes do Base jump, considerado uma variação da queda livre, utilizam paraquedas para o controle da velocidade e da direção. O acessório deve ser específico para a atividade, pois, como a altitude é menor, é preciso acionar o equipamento em um curto espaço de tempo.

Enquanto no salto livre os atletas têm cerca de 45 segundos para abrir seus paraquedas, no base Jump o tempo é reduzido para cerca de 15 segundos após o pulo.

Existem duas modalidades diferentes: com o wingsuit, traje especial em formato de asa, e sem ele, apenas com o paraquedas. A primeira é realizada, normalmente, em alturas maiores, proporcionando a sensação de voo ao esportista e prolongando a duração do salto.

Saiba Mais
Rafting desafia limites físicos e mentais
Conheça o kitesurf, uma opção esportiva para o verão
Windsurf: Surfe e veleje ao mesmo tempo com o esporte

No Brasil o esporte vem crescendo, mas ainda é bastante desconhecido. No entanto, praticantes da modalidade acreditam que o país tem grande potencial para a atividade, devido a seus morros e prédios. Atualmente, a Pedra da Gávea, no Rio de Janeiro, e a Pedra da Onça, no Espírito Santo, são dois destinos muito populares entre os adeptos do esporte radical.

Modalidade requer segurança

O Base jump é considerado um esporte de alto risco. Quem quiser se aventurar na modalidade precisa ter atenção, informação e auxílio especializado. É necessário um time de apoio ao praticante, bem como total segurança e conhecimento dos equipamentos.

Profissionais indicam que interessados na modalidade podem iniciar pelo paraquedismo e ir se adequando à prática. Além disso, é fundamental que o praticante desenvolva um ótimo autocontrole antes de se aventurar pela queda livre. O esporte pode ser fatal, caso não seja praticado de forma correta.

Qual a sua opinião sobre o Base jump? Você se aventuraria em um salto livre de um prédio ou de um penhasco? Compartilhe sua opinião com outros leitores! E continue ligado nas novidades de atividade física do Vivo Mais Saudável.

TAGS
queda livre
wingsuit
paraquedas
esporte de aventura

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ