Esporte

04/03/2015 01:00 - Atualizado em 07/12/2016 01:42

Stiletto: Dança das poderosas queima calorias

Sucesso entre as cantoras pop, o stiletto é feito para dançar como uma diva.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você é fã de Madonna ou Beyoncé? Assistiu a algum clipe dessas cantoras que fazem sucesso internacional? Então, com certeza, já viu passos do stiletto. Esse é o nome da dança em cima do salto que usa movimentos fortes e precisos.

Bastante comum entre as divas, o estilo se tornou bastante popular pelo mundo. Os ritmos geralmente são uma combinação de músicas pop, hip hop e jazz. Diversas academias já começaram a realizar aulas de stiletto e disseminam ainda mais o exercício, que pode queimar 600kcal em apenas uma sessão.

stiletto

Conquiste um bumbum durinho com o stiletto

A dança conquista cada vez mais adeptas. Com movimentos ritmados e sutis de mãos, pés, ombros e quadris, os passos são montados jogando cabelo para os lados, com olhar sensual e marcante. Em busca da essência natural das mulheres, a sensualidade é conquistada sem promover a vulgaridade. É o famoso sexy sem ser vulgar.

Em uma aula de stiletto, que pode ser feita em algumas academias, ocorrem duas etapas. Uma primeira funciona para que a aluna aprenda a se manter em cima do salto alto, utilizando técnicas de balé e jazz para descobrir como se equilibrar. Caminhadas e movimentos com salto são praticados a fim de cada uma explorar seus potenciais.

Na segunda etapa, são trabalhadas as modalidades de dança que vão permitir explorar a essência feminina, um momento para sensualizar e bater cabelo.

Entre os benefícios dessa dança estão uma melhor capacidade de equilíbrio e correção de problemas de postura. Os músculos são trabalhados intensamente por todo o corpo, fortalecendo principalmente os glúteos, as pernas e as panturrilhas. Deixando as coxas mais duras, a prática também marca a cintura.

No fim de cada aula, as alunas se sentem mais confiantes, desafiadoras e com melhor autoestima. Cansaço é secundário.

Stiletto teve início na Broadway

Surgido na Broadway Dance Center, escola especializada de Nova York, nos Estados Unidos, o stiletto se desenvolveu para suprir a demanda de profissionais de dança que precisavam se movimentar em cima do salto alto.

Sua primeira precursora foi Dana Foglia, professora do instituto que iniciou as aulas voltadas especialmente a dançarinas que apareciam em shows, comerciais e videoclipes.

De acordo com professores da dança, não há restrição de idade para começar a praticar. Porém, não é recomendável dançar sobre o salto alto se você tem algum problema de coluna ou lesões na perna. O sapato deve ser alto, mas sem ultrapassar os 10cm de altura. Além disso, calçados meia pata devem ser evitados para não provocar torções.

Em função dos riscos de realizar alguns movimentos, é aconselhável procurar profissionais qualificados e especializados em stiletto, para que não ocorram problemas musculares, como distensão ou rompimento. Lesões podem ocorrer, caso a pessoa não seja orientada e as aulas não tenham um padrão de cuidado com as praticantes.

Ficou interessada? Procure por escolas especializadas, como a Escola Burlesca de São Paulo ou a Academia Anna Moura, no Rio de Janeiro. Pode começar assistindo ao clipe de Girl Gone Wild, de Madonna, tentando imitar os passos com cuidado.

Gostou das dicas de atividade física? Então deixe um comentário! E concorra agora a um smartphone Sony Xperia enviando um zap para o Vivo Mais Saudável. Adicione (21) 96702-5151 nos contatos do seu celular e responda: "Como um app pode ajudar você a ser mais saudável?". Saiba mais aqui.

TAGS
dança
sensualidade
salto alto
gasto calórico

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ