Esporte

23/12/2014 02:02 - Atualizado em 29/11/2016 10:51

Patinação no gelo é ótimo exercício para fortalecer as pernas

Patinação no gelo é alternativa para quem quer fugir do calor e do sedentarismo.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Com agilidade e desenvoltura, o dançarino abusa de manobras e de saltos para cruzar a pista de gelo em alta velocidade. Precisamos admitir: a cena não é comum no Brasil. Apesar dos poucos locais dedicados à patinação no gelo, o esporte vem crescendo nos últimos anos, com o avanço da tecnologia e a possibilidade de montar as pistas em diferentes lugares.

Patinação no gelo favorece a tonificação muscular

Como qualquer outro esporte, a patinação no gelo oferece vários benefícios à saúde, desde os gerais (estímulo do sistema cardiorrespiratório) aos específicos (fortalecimento dos membros inferiores).

Se a atividade for praticada regularmente, há benefícios a praticamente toda a musculatura dos grupos inferiores, com destaque para a lombar, para o abdômen e para a posterior das pernas. A queima de gordura é inevitável, especialmente quando há alta velocidade.

Se você nunca andou de patins, pode achar difícil equilibrar-se nas primeiras vezes. Os tombos, avisamos desde já, são inevitáveis. Por isso, a recomendação é procurar lugares especializados e com instrutores capacitados. Atenção à segurança nunca é demais: não abra mão do capacete, joelheira e cotoveleira, especialmente na fase de aprendizado.

patinação no gelo

Origem da patinação no gelo é europeia

Como você provavelmente já imaginava, a prática surgiu em meio ao inverno rigoroso do norte da Europa, com suas temperaturas negativas e seus lagos congelados. Não se sabe, no entanto, se os patins ou os esquis foram inventados primeiro. Acredita-se que as primeiras lâminas de patins foram improvisadas a partir de ossos de animais, como uma alternativa encontrada por nossos antepassados para se deslocarem no gelo.

No século 14, foram adotados patins de madeira, mas o esporte só seria concebido na Escócia, em 1572, com a produção dos primeiros patins com lâminas de ferro. A Patinação Artística, por sua vez, foi desenvolvida a partir da contribuição de Jackson Haines, um norte-americano que se mudou para Viena durante a guerra civil americana.

Mestre de ballet, Haines teve a ideia de inserir música, coreografia e dança à patinação no gelo, que até então era praticada sem objetivos específicos, apenas como um meio de lazer.

A primeira competição internacional de patinação artística foi organizada em Viena, no ano de 1882. Nesse torneio, o norueguês Axel Paulsen chamou a atenção com um salto acrobático que viria a ser imortalizado com o seu nome.

Em 1892, foi fundada a Federação Internacional de Patinação (ISU), a mais antiga Federação Internacional dentre todos os esportes de inverno. A modalidade integrou as Olimpíadas de Londres em 1908, passando para os Jogos Olímpicos de Inverno na primeira edição, disputada na França, em 1908.

Atualmente, a patinação artística é considerada um esporte símbolo dos jogos de inverno, sendo um sucesso de público em virtude das belas coreografias apresentadas pelos competidores. A patinação no gelo, por si só, continua atraindo pessoas interessadas no lazer, motivo pelo qual uma pista foi construída na Torre Eiffel, em Paris, por exemplo.

Gostou da matéria? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
patins
patinação
esporte
atividade física

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ