Esporte

04/10/2014 03:06 - Atualizado em 08/12/2016 07:04

Orelha couve-flor é característica dos lutadores de MMA

Embora seja uma deformação, orelha couve-flor chega a ser objeto de desejo de iniciantes em artes marciais.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Desejada por uns e temida por outros, a orelha couve-flor é um traço típico da fisionomia de um lutador de MMA. A deformação tem um nome técnico, hematoma auricular, mas é mais conhecida pelo seu apelido, que faz analogia ao formato esponjoso da hortaliça. Embora muitas pessoas as considerem feias e esquisitas por aparentarem um inchamento desproporcional e por vezes enrugado, também há quem as deseje ou se sinta atraído por elas.

Como se forma a orelha couve-flor

O hematoma auricular acontece por meio de um processo específico. Os impactos, os golpes e as pressões constantes sobre as orelhas do lutador provocam infecções que podem levar à falta de vascularização adequada no local.

Com isso, existe a chance de ocorrer a morte do tecido. Essa necrose, por sua vez, provoca uma forte reação fibrosa, resultando na formação de nova cartilagem para preencher o espaço lesionado. É a repetição do processo de formação de uma nova cartilagem que dá origem ao formato da orelha couve-flor.

orelha couve-flor

O dano à orelha não acontece de uma hora para outra. Estima-se que os sinais comecem a surgir após pelo menos um ano de treinos diários. Algumas modalidades de utas são mais propícias do que outras para o surgimento do problema. O MMA e o Jiu-Jitsu estão entre os esportes que lideram nesse quesito, em virtude dos choques constantes e, principalmente, do contato frequente com o tatame.

Orelha couve-flor é xodó entre alguns lutadores

Apesar de seu formato considerado feio e esquisito, a orelha couve-flor é até objeto de desejo em academias de luta. Isso porque a deformação da orelha acaba identificando os lutadores e remetendo a aspectos como virilidade e força.

Profissionais que trabalham no ramo há mais tempo relatam que é comum os lutadores iniciantes fazerem de tudo para alcançar a deformação o mais rápido possível. Alguns até danificam as orelhas de forma proposital, a fim de acelerar o processo. A compressão de faixas ao redor das orelhas e o uso de alicates de unha estão entre as técnicas adotadas por quem deseja mutilar a própria orelha.

Alguns lutadores apontam benefícios com a deformação, alegando que muitas mulheres se sentem atraídas pelas orelhas, justamente pela associação à virilidade, e que outras pessoas ficam temerosas ao notá-las, o que, segundo eles, ajuda a prevenir confusões e até assaltos.

Para a sua saúde, porém, o melhor é evitar a deformação.

É preciso agir rápido para evitar o problema

Depois de a orelha couve-flor se formar, fica muito difícil recuperar seu formato original com êxito. O processo envolve cirurgia auricular e não garante a completa recuperação da estrutura.

Para evitar a deformação, é preciso agir o mais rápido possível depois de ocorrido o impacto. Se houver o trauma, acompanhado por dor e inchaço na orelha, recomenda-se procurar imediatamente um profissional adequado, a fim de retirar o hematoma e drenar o sangue acumulado no local. Esse procedimento ajuda a prevenir a morte do tecido e evita futuras deformidades.

Além disso, é indicado o uso de capacetes e protetores auriculares, que protegem as orelhas principalmente do contato com o chão e tem efetividade praticamete total na prevenção do problema.

Gostou da matéria? Então deixe um comentário! E não esqueça de ficar ligado na nossa página no Facebook para receber todas as atualizações do Vivo Mais Saudável.

TAGS
beleza
saúde
lutas
artes marciais

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ