Esporte

03/03/2015 09:33 - Atualizado em 05/12/2016 10:28

Lesões no esporte de alto desempenho preocupam atletas

Todos os atletas podem sofrer lesões no esporte, mas é possível evitar complicações.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Qualquer pessoa que pratica atividade física está sujeita a sofrer com dores e distensões musculares, seja atleta profissional ou amador. A prática intensa do exercício e a falta de preparo adequado são os principais fatores que causam lesões no esporte. Mas existem tratamentos adequados e maneiras de prevenir esse problema.

lesoes no esporte

Principais lesões no esporte

As lesões no esporte são comuns, mas também muito desagradáveis para os atletas, pois podem provocar dor, desconforto e até mesmo a incapacidade de continuar praticando a atividade. Todo atleta que treina frequentemente tem chances de sofrer diferentes males.

Os principais problemas enfrentados pelos atletas são entorses, contusões, luxações, fraturas, distensões, cãibras e tendinites. Todos os tipos de lesões ocorrem devido a traumas ou esforço excessivo da musculatura, afetando significativamente os músculos, os tendões e as estruturas ósseas na região afetada.

Os esportes de contato físico, como futebol, basquete e handebol, possuem maior risco de contusão. As disputas entre os atletas acabam ocasionando lesões diferentes e mais frequentes, em comparação a esportes praticados individualmente. Por isso, a preparação e os cuidados são ainda mais intensos nessas modalidades.

Como tratar e evitar lesões no esporte

A fisioterapia esportiva é a principal forma de tratar lesões no esporte, pois ajuda na reabilitação e na prevenção de todos os tipos de contusões. A técnica é trabalhada pelo fisioterapeuta para atender às necessidades de cada paciente, tratando as deficiências específicas e levando em conta as características funcionais para o retorno à atividade.

Os tratamentos são elaborados para eliminar a dor e recuperar a flexibilidade, a força muscular e a estabilidade da região acometida. Outros benefícios são o ganho de segurança, confiança, agilidade e coordenação.

Com o trabalho adequado, respeitando os limites fisiológicos e clínicos da lesão, existem grandes chances de o atleta retornar à prática de atividade física sem sintomas e riscos.

Os recursos complementares utilizados nos tratamentos variam de acordo com cada tipo de lesão. Os mais comuns são cinesioterapia, terapia manual, eletroterapia, treino funcional, massoterapia, estabilização segmentar, bandagem funcional e controle progressivo do retorno à prática esportiva com musculação e pilates.

Muitos clubes profissionais investem em medidas para evitar as lesões no esporte. O trabalho preventivo conta com exercícios de alongamento, flexibilidade, fortalecimento e preparo muscular. Mas não são apenas os esportistas profissionais que devem se preocupar em evitar as lesões. Os atletas amadores também precisam se preparar.

Para isso, também é preciso controlar a intensidade dos treinamentos, usar calçados e roupas adequadas à modalidade esportiva e ter uma alimentação equilibrada. É indispensável hidratar o corpo antes, durante e depois dos treinamentos, fazendo a reposição balanceada de água, eletrólitos e sais minerais, que são perdidos com a transpiração.

Todas as lesões no esporte, por menores que sejam, devem ser tratadas precocemente. Caso contrário, um incômodo que parece não ter importância pode se transformar em um problema grave e até mesmo afastar o atleta da prática esportiva.

Gostou das dicas de atividade física? Então deixe um comentário! E concorra agora a um smartphone Sony Xperia enviando um zap para o Vivo Mais Saudável. Adicione (21) 96702-5151 nos contatos do seu celular e responda: "Como um app pode ajudar você a ser mais saudável?". Saiba mais aqui.

TAGS
lesão
alongamento
esporte de contato
contusões

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ