Esporte

29/02/2016 10:00 - Atualizado em 03/12/2016 09:41

Futebol americano feminino vem conquistando espaço

O chamado flag football é uma modalidade sem contato físico.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Vinte e dois jogadores correndo para lá e para cá, muitos choques e uma bola voando por cima disso tudo. A imagem estereotipada do futebol americano é de um esporte viril e violento, ideal para os homens cheios de testosterona. Mas quem disse que apenas eles podem praticá-lo? O futebol americano feminino vem conquistando cada dia mais espaço, inclusive no Brasil.

Segundo uma pesquisa divulgada em fevereiro de 2016 pelo Ibope Repucom, o Brasil já é o segundo maior mercado, fora dos Estados Unidos, da National Football League (NFL), a liga de futebol americano e principal competição do esporte. O país perde apenas para o México.

De acordo com a ESPN Brasil, que transmite o campeonato por aqui, a final do ano passado foi vista por 500 mil pessoas, 73% a mais que no ano anterior. E esse interesse crescente pelo esporte encontra eco no público feminino. Na hora de sair da frente da televisão e partir para a prática, porém, elas enfrentam preconceito, piadas e hematomas, mas nada disso diminui a vontade de jogar esse divertido e interessante esporte.

mulher vestida para jogar futebol americano feminino

Futebol americano feminino no Brasil

Um dos esportes que mais crescem no Brasil, o futebol americano tem cada vez mais adeptos no país, que formam equipes e disputam campeonatos regionais e nacionais. Há inclusive um campeonato brasileiro de futebol americano feminino, que leva o nome de Torneio End Zone. Não se trata de uma versão mais leve, e sim a mesma praticada pelos homens.

Em 2016, deve ser realizada a terceira edição do torneio. Nos dois campeonatos já disputados, as campeãs foram as meninas da Cariocas F.A. A última final aconteceu no dia 29 de novembro de 2015, contra a equipe Vasco Patriotas, vencida pelo placar de 34 a 6.

Flag football

Se você tem interesse em disputar o futebol americano feminino de forma recreativa, mas sem os hematomas com os quais a prática inevitavelmente vai presenteá-la, talvez o ideal seja experimentar o flag football.

Essa é uma versão do esporte sem contato físico. Na modalidade tradicional, para parar a jogada adversária, a jogadora precisa derrubar a oponente que está com a bola. No flag football, ela só precisa retirar uma fita (flag) presa à cintura da outra jogadora para acabar com o ataque.

É bom pra quê?

Agora resta responder por que, além da diversão, é recomendável a prática do futebol americano feminino. Para começar, independentemente da posição em que você jogar, sua musculatura e seus ossos serão muito exigidos. Ou seja, você aumenta a massa muscular e a densidade óssea.

Além disso, uma partida ajuda a perder muitas calorias: apenas uma hora do esporte pode queimar mais de 600. Para completar, você melhora a sua resistência cardiovascular e a respiração e estimula o organismo a produzir endorfina, substância ligada ao bem-estar.

Regras

Talvez você demore um pouco para entender e se acostumar com as regras, pois o futebol americano não tem nada a ver com o “nosso” futebol.

Na modalidade clássica, o jogo é dividido em dois times com 11 jogadores para cada lado. O time que tem a posse da bola tem quatro tentativas para avançar dez jardas - medida pouca coisa maior que o metro. Conseguindo, ganha mais quatro tentativas para avançar. O objetivo final é ultrapassar o campo todo até chegar na end zone, marcar um touch down e, assim, pontuar.

Que tal? Agora é só comprar os equipamentos de segurança e começar a praticar. Se você tem dúvidas ou sugestões sobre o futebol americano feminino, deixe um comentário abaixo. Não se esqueça de compartilha este artigo nas redes sociais e de conferir outras dicas de atividade física aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
flag ball
NFL
regras
benefícios do esporte

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ