Esporte

05/08/2014 09:00 - Atualizado em 05/12/2016 01:47

Disciplina e habilidade são benefícios da ginástica olímpica para crianças

Prática de ginástica olímpica para crianças pode começar aos 10 anos de idade.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Subir em árvores, muros, escadas e brinquedos. Saltar sobre a cama, virar cambalhotas e dar piruetas. Se você lembrou do seu filho ao ler estas frases, não se preocupe: a grande maioria das crianças tem verdadeira adoração por este tipo de brincadeiras. É nesta fase que elas têm muita energia acumulada e precisam gastá-la de uma maneira divertida. A ginástica olímpica para crianças pode ser uma opção saudável para seu filho.

ginástica olímpica para crianças
Prática da ginástica olímpica para crianças é recomendada. Foto: CarMan/Shutterstock

A ginástica artística se tornou um esporte muito reconhecido no Brasil. No auge de suas carreiras era possível ver crianças dando cambalhotas nas ruas e se comparando com Daiane dos Santos ou com Daniele Hypólito. A beleza plástica dos movimentos, acompanhados da leveza dos ginastas torna a ginástica olímpica para crianças ainda mais atraente.

Ginástica olímpica para crianças tem vários benefícios

Diversas são as qualidades que um atleta de ginástica deve ter sempre presente. Determinação, força, coragem, rapidez de movimentos e um amplo domínio sobre as ações do corpo são essenciais. Para o pequeno atleta, que não busca resultados em competições, a prática da ginástica olímpica para crianças desenvolve atributos como aumento da coordenação motora, equilíbrio, agilidade, concentração, ritmo e graça.

Além disso, os exercícios tanto em aparelhos quanto no solo podem ser utilizado para fins educativos e até mesmo terapêuticos, já que as aulas exigem da criança concentração, disciplina, trabalho em grupo e atenção às orientações do professor. A ginástica olímpica para crianças pode ser praticada por crianças de todas as idades, desde os mais pequeninos até os quase adolescentes.

Quando começar com a ginástica olímpica para crianças?

A prática da ginástica olímpica para crianças pode iniciar a partir dos dois anos de idade, quando a criança já consegue se firmar bem em pé. Neste momento, as atividades devem ser somente lúdicas, estimulando que a criança brinque e gaste suas energias. Exercícios de equilíbrio e circuitos que incluam saltos, rolamentos, escaladas e corridas podem ser estimulados pelo professor. As aulas devem ter no máximo 30 minutos de duração. A partir dos quatro anos de idade, a duração das aulas pode aumentar para até 45 minutos, mas o enfoque dos exercícios não deve mudar.

A fase de iniciação do esporte vai até os 10 anos de idade. Neste período, a competitividade jamais deve ser explorada. A brincadeira deve ser o principal foco da atividade. Isso vai provocar na criança o conhecimento do esporte e o gosto por praticá-lo. O professor tem papel fundamental para incentivar que as crianças sigam no esporte após esta fase de adaptação.

Os treinamentos voltados para competições só devem iniciar entre os 12 e os 15 anos de idade, quando a criança percebe que é isso mesmo que ela quer. Lembre-se que talvez seu filho não tenha potencial para ser um atleta de ponta – mesmo assim, é importante o estímulo dos pais para seguir no esporte.

Algumas pessoas acham que a ginástica prejudica o crescimento da criança. Isso não é verdade. A maioria dos atletas profissionais é de baixa estatura porque esta característica favorece alguns movimentos, não por conta dos treinamentos em si.

Leia também:

Atividades físicas ao ar livre para crianças

Conheça os benefícios da natação para bebês

5 razões para matricular seu filho na escolinha de futebol

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ